Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas
Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas

Um paraquedista morre e outro está desaparecido após chuva surpreender grupo em Manaus

Dez conseguiram pousar normalmente, mas quatro tiveram a rota desviada para margem direita do Rio Negro. Bombeiros realizam buscas na região

Leon Ferrari, O Estado de S.Paulo

30 de abril de 2022 | 13h30

O Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM) segue nas buscas por um paraquedista que desapareceu durante temporal, em Manaus, na sexta-feira, 15. Outra vítima foi encontrada sem vida nas proximidades do distrito de Cacau Pirêra, em Iranduba - a 27 quilômetros da capital -, na manhã deste sábado, 16, por volta das 7h. O corpo, reconhecido pela família, era o de Ana Carolina Silva. 

Os dois faziam parte de um grupo de 14 paraquedistas que foi surpreendido por forte chuva que dificultou o pouso, conforme a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM). Dez conseguiram pousar normalmente, mas quatro tiveram a rota desviada para margem direita do Rio Negro. Dois homens foram localizados e socorridos em bairros da zona oeste da capital. 

As buscas pelos dois desaparecidos começaram por volta das 15h da sexta. A ação conta com o efetivo da Secretaria Executiva Adjunta de Planejamento e Gestão Integrada de Segurança (Seagi), Departamento Integrado de Operações Aéreas (Dioa), Departamento de Polícia Técnico-Científica do Amazonas (DPTC), Secretaria Executiva-Adjunta de Operações (Seaop), Polícias Militar (PMAM), e Civil (PC-AM), bombeiros e Marinha do Brasil.

Por determinação do governador Wilson Lima, a SSP-AM instalou um gabinete de crise na noite da sexta, com o objetivo de intensificar as buscas. O gabinete foi ativado na sede do Centro Integrado de Comando e Controle (CICC).

“Desde o momento que a SSP-AM soube do ocorrido, foram acionados o Corpo de Bombeiros e o helicóptero das forças de segurança para iniciarem as buscas, enquanto se preparava a estrutura da ativação do gabinete de crise”, destacou o secretário de Segurança Pública, general Carlos Alberto Mansur, em nota. 

O comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Orleiso Muniz, pede para “quem viu algo caindo nas proximidades da ponte, abaixo, acima ou qualquer lado da margem do Rio Negro” informe os bombeiros por meio das redes sociais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.