Chuva, vento forte e granizo provocam estragos no Sul do Brasil

Centenas de imóveis foram danificados nos 3 Estados; em Vacaria, 5 escolas estão sem aulas

Priscila Trindade, estadão.com.br

30 Agosto 2011 | 11h30

SÃO PAULO - A chuva que cai sobre boa parte da região Sul do Brasil desde a tarde de segunda-feira provocou danos nos imóveis e prejudica os moradores dos três Estados. Segundo estimativa das defesas civis, centenas de casas foram danificadas e fez com que algumas famílias ficassem desabrigadas.

 

Com vendaval e granizo, a chuva deixou cerca de 250 casas com algum tipo de dano (parcial ou total) em Vacaria, na serra do Rio Grande do Sul. O tempo seguia fechado na cidade na manhã desta terça-feira, mas o vento já tinha perdido força. A prefeitura informou que iria decretar situação de emergência para a Defesa Civil do Estado.

 

A chuva começou por volta das 15h de ontem no município e, hoje, o número de desalojados e desabrigados ainda era contabilizado. Equipes da Defesa Civil municipal trabalhavam na colocação de lonas nos imóveis destelhados. Duas pessoas ficaram feridas.

 

Por causa do temporal, ao menos cinco escolas - quatro municipais e uma estadual - suspenderam as aulas pela manhã, por terem inundado ou estarem com o telhado danificado. O número pode subir à tarde, quando será feito um novo levantamento.

 

No Rio Grande do Sul, outras seis cidades enviaram notificações de prejuízos provocados pelas enxurradas à Defesa Civil. São eles Sananduva, Floriano Peixoto, Vila Lângaro, Santo Expedito do Sul, Sarandi e Coxilha.

 

Santa Catarina. A Defesa Civil catarinense informou que 21 municípios no Estado foram atingidos pela chuva. A área mais afetada é a do Valo do Itajaí. O local está sendo monitorado devido a elevação do nível dos rios.

 

Até a noite de ontem, cerca de 350 pessoas foram afetadas em Balneário Gaivota. O sistema de transporte foi prejudicado por causa da enxurrada. No município de Vargem, o granizo deixou 80 pessoas afetadas e quatro desalojadas. A defesa civil municipal informou que 13 residências ficaram danificadas.

 

Em Capinzal, aproximadamente 200 residências foram atingidas pelo granizo e chuva. Também registraram prejuízos os municípios de Palhoça, Santa Rosa do Sul e de São Lourenço do Oeste.

 

A rodovia BR-101 tem uma lâmina de água de aproximadamente 10 cm na pista na altura do km 326, em Capivari de Baixo. Não há interdição, mas o motorista enfrenta trânsito lento no local. Se o nível da água continuar a subir, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) não descarta o fechamento da rodovia.

 

Paraná. Oito cidades paranaenses registraram ao menos 611 imóveis danificados por causa da chuva forte e do granizo. Entre os locais mais atingidos estão Foz do Iguaçu e Mangueirinha, onde foram danificadas 285 e 120 residências, respectivamente.

 

No total, 3.740 pessoas foram afetadas. Segundo boletim da Defesa Civil, até o momento, 66 moradores estão desalojados. Desses, 50 são de Mangueirinha e 15 do município de Reserva do Iguaçu. Ninguém ficou ferido e não há registro de desaparecidos. Além dessa localidades, também choveu granizo em Cascavel, Pinhão, Guaraniaçu, Coronel Vivida e Pato Branco.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.