Chuvas castigam 32 cidades no PR; milhares estão desalojados

Tempestades já deixaram um morto, 53 feridos e mais de 3 mil casas danificadas; Oeste do Estado está sob alerta

Agência Brasil,

16 de outubro de 2009 | 14h12

Durante a madrugada desta sexta-feira, 16, voltou a chover no oeste, noroeste, sudoeste e no centro do Paraná, regiões já castigadas pelo forte temporal ocorrido na noite de quarta-feira (14). Segundo o instituto de meteorologia do Estado, as áreas de instabilidades formadas no Paraguai se deslocam para o oeste do Paraná, deixando a região em alerta para o risco de temporais isolados.

 

Veja também:

linkQuase 80 mil ficam sem luz em Belo Horizonte após vendaval

linkChuvas estragam casas e deixam alunos sem aulas no Sul 

 

As chuvas das últimas horas afetaram 26,4 mil pessoas nos 32 municípios paranaenses mais atingidos. Uma pessoa morreu e 53 ficaram feridas. Segundo a Defesa Civil, 3,1 mil casas ficaram destelhadas e 64 totalmente foram destruídas. Há 1,3 mil desalojados e 497 desabrigados.

 

O capitão Antonio Hiller, da Defesa Civil, informou que, dos municípios mais atingidos pelas chuvas da última quarta-feira, nenhum formalizou até agora pedido para decretação de situação de emergência. Ele lembrou que o estado tem 16 municípios nessa situação, devido aos temporais registrados no mês de setembro, que atingiram um total de 84 cidades, afetaram 107.385 pessoas e danificaram 6.039 residências. Neste mês de outubro, até terça-feira 11 municípios já haviam sido afetados por eventos naturais, com cerca de 4.841 pessoas atingidas.

 

A Polícia Militar (PM) reforçou o policiamento em estabelecimentos comerciais de municípios mais atingidos, para evitar casos de vandalismo. Na área central de Cascavel foram registradas várias denúncias de saques e depredações.

 

Nas regiões oeste e sudoeste, o vendaval que derrubou um grande número de árvores e dezenas de postes deixou sem energia elétrica um total de 350 mil unidades consumidoras em diversos municípios. A Companhia Paranaense de Energia (Copel) informa que mantém mobilizadas equipes de emergência e de manutenção de redes, próprias e contratadas, para recompor as instalações atingidas e restabelecer a normalidade dos serviços.

 

No final de quinta, 9 mil domicílios estavam sem eletricidade. Nesta sexta pela manhã, a Copel contabiliza 7 mil domicílios ainda sem energia elétrica. Devido à dimensão dos serviços de recuperação - retirada de árvores, troca de postes quebrados e reconstrução de trechos da rede elétrica - e à grande quantidade de pontos em que o sistema sofreu danos, a empresa prevê muitas horas de intenso trabalho até a completa normalização do fornecimento.

 

A companhia ressalta que as chuvas ocorreram menos de 72 horas depois de um forte temporal ter provocado prejuízos no sistema de distribuição de eletricidade no Paraná. De acordo com a Copel, interrupções e quedas no fornecimento foram registradas em todo o estado, mas os danos se concentraram principalmente nas regiões de Cascavel, Maringá, Umuarama e Londrina.

Tudo o que sabemos sobre:
chuvasParaná

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.