Chuvas causam alagamentos e falta de energia em SP

Uma forte chuva cai desde ás 22h35 desta segunda-feira em todas as regiões da capital paulista. As marginais Pinheiros e Tietê ? estão sob estado de atenção. Há 15 pontos de alagamento apontados pela CET.O mais grave é na Av. Aricanduva, próximo à Rua Baquiá, no sentido Marginal Tietê-São Mateus, em que a água toma conta da pista totalmente tornando o local intransitável. Na mesma avenida também há outros pontos intransitáveis, por causa do alagamento que toma toda a pista no sentido São Mateus-Marginal, próximo à Rua Tumucumaque e entre a Rua Manilha e a Av. Astarte. Os demais pontos de alagamento são considerados transitáveis: a Av. 23 de Maio, próximo à Praça da Bandeira, no centro da cidade, no sentido do Aeroporto de Congonhas e também próximo ao vidaduto General Marcondes Salgadoem ambos os sentidos; a Av. Interlagos, 150 metros da Av. Sargento Geraldo Santana, em ambos os sentidos; a Marginal de Pinheiros, 400 metros após a ponte Ary Torrres, no sentido Castelo Branco-Interlagos. A Marginal do Tietê tem alagamento a 400 metros antes da ponte Bova Fepasa e a 200 metros depois. Outros pontos, na mesma marginal, são próximo à ponte Atilio Fontana, a 400 metros após a ponte da Freguesia do Ó e também a 200 metros antes da Ponte das Bandeiras, no sentido Rodovia Ayrton Senna-Castelo Branco. Após às 23h00 foi constado alagamento no túnel Ayrton Senna, próximo à Rua Sena Madureira e na Rua John Harrison, próximo à Rua João Pereira, e a Rua Júlio Colaço, perto da Rua Tamaindé. Está intransitável a alça de saída da ponte Cruzeiro do Sul. A água já invade residências das proximidades da Av. Almirante Delamare, na divisa com São Caetano do Sul. Falta energia elétrica em várias ruas da cidade, A queda de árvores deixou várias ruas da capital paulista sem energia elétrica. A maior área sem luz é na Vila Clementino, Zona Sul, região próxima ao Ibirapuera. Tanto a iluminação pública quanto a domiciliar estão interrompidas. A Eletropaulo não informou quando a situação irá se normalizar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.