Chuvas causam morte e destruição em Salvador

Os temporais que castigaram a capital baiana no fim de semana mataram uma pessoa e causaram destruição. Centenas de moradores tiveram as casas invadidas pela água e uma grossa camada de lama, o que levou muita gente ao desespero. Para protestar, grupos de moradores interditaram a Avenida Suburbana em dois pontos.O caso mais grave foi o da empregada doméstica Valdelice dos Santos, de 26 anos, que voltava a pé de uma festa com o noivo e uma amiga quando a forte chuva transformou a rua num rio caudaloso e os três não perceberam uma vala aberta no meio do caminho. Valdelice, contudo, a única que caiu no buraco, foi levada pela enxurrada. Resgatada minutos depois, morreu afogada ao dar entrada no Hospital João Batista Caribe.A chuva prosseguiu intensa até a manhã do domingo, 30, e uma cratera de 15 metros de profundidade se formou na localidade de Pirajá ameaçando ao menos 100 casas situadas na parte de cima da encosta. Na parte de abaixo, os moradores passaram o domingo limpando os detritos e a lama das casas. Moradoras, como as donas de casa Valquiria Silva e Maria Bispo, choravam as perdas dos móveis e eletrodomésticos. "Não consigo dormir, não consigo comer, estou paralisada" disse Maria Bispo.Grupos mais exaltados resolveram bloquear a principal estrada que liga a região ao centro de Salvador, a Avenida Suburbana. Só no fim de semana, 15 casas desabaram e outras 27 estão ameaçadas de cair. Segundo o serviço de meteorologia, as chuvas só devem parar na quarta-feira, 3.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.