Chuvas causam mortes em Fortaleza

Sobe para seis o número de mortes em decorrência das chuvas em Fortaleza. No fim de semana, cinco corpos deram entrada no Instituto Médico Legal (IML), vítimas de afogamento. Todos foram estavam em adiantado estado de putrefação, boiando no rio Siqueira. Semana passada, um rapaz de 22 anos morreu eletrocutado. De acordo com o coordenador da Defesa Civil do Estado, João Alfredo Pinheiro, duas mil e quinhentas pessoas ainda estão desalojadas. A situação mais crítica é nos bairros Jangurussu, Barroso, Genibaú e Canindezinho. Em Maracanaú, na região metropolitana, são 68 famílias desabrigadas. Em Providência, distrito de Pentecoste, a 100 quilômetros de Fortaleza, a comunidade ficou isolada depois que seis açudes arrebentaram. Nesta semana, o prefeito de Fortaleza, Juraci Magalhães (PMDB), deverá ter uma audiência com o presidente Fernando Henrique Cardoso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.