Chuvas causam quatro mortes no interior de São Paulo

A chuva intensa acompanhada de vento forte causou morte, transtorno e estrago nesta quarta-feira, 29, na região de Campinas. No município de Pedreira, uma mulher e sua filha morreram ao serem atingidas pela queda de um muro na Avenida Principal quando tentavam fugir da chuva. Em Limeira, um homem morreu soterrado em uma valeta. Em Jaboticabal, um homem morreu ao ser arrastado por um enxurrada.Em Piracicaba, foi registrada a formação de um tornado com ventos de até 158 quilômetros por hora, segundo o centro de meteorologia da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP). Várias árvores foram arrancadas, caindo sobre os fios de eletricidade e automóveis. Metade da cidade ficou sem energia elétrica e telefone até o final da tarde. Ruas ficaram alagadas. A maioria das lojas do comércio do centro e o shopping center fecharam. Casas foram destelhadas em vários pontos da cidade mas não houve feridos graves.Em Campinas o céu escureceu ao meio-dia e a chuva só parou por volta das 14 horas. O vento atingiu 76 km/h conforme o Centro de Pesquisas Meteorologicas e Climaticas Aplicadas à Agricultura (Cepagri/Unicamp). A Defesa Civil atendeu quase 300 chamadas. Cerca de 40 árvores caíram. O trânsito ficou complicado com o alagamento de ruas e o desligamento de semáforos. Na Avenida Mackenze uma concessionária de veículos teve os vidros estilhaçados pelo vento. O temporal atingiu também Americana, Santa Barbara d´Oeste e Valinhos.Em Jaboticabal, na região de Ribeirão Preto, Arnaldo dos Santos Legóri, de 58 anos, morreu durante a tempestade desta tarde. Cercado pelas águas de uma enxurrada, ele saiu de seu carro Variant, que estava sendo arrastado, mas a força da água o derrubou, arrastando-o para baixo do veículo. O Corpo de Bombeiros foi acionado e fez o resgate, mas Legóri, levado ao Centro de Terapia Intensiva (CTI) do Hospital Santa Isabel, não resistiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.