Chuvas colocam Santos em estado de atenção

Os deslizamentos de terra ocasionados pela chuva também atingiram a Baixada Santista. Em Cubatão, houve queda de barreira e muitas famílias ficaram desabrigadas. Pelo menos três desmoronamentos foram registrados na área, dois deles em locais desabitados que afetaram a pista norte da Via Anchieta. O mais grave, porém, aconteceu num trecho da Serra do Mar conhecido como Cota 95, onde vivem mais de três mil pessoas. Ninguém ficou ferido, mas seis casas foram atingidas. Uma das moradias praticamente desapareceu no meio da lama. Os ocupantes dizem que tudo foi muito rápido e só houve tempo para abandonar a habitação sem poder salvar nada.Duas equipes da Defesa Civil de Santos estão percorrendo os 17 morros da cidade para vistoriar os canais de drenagem, informou o site A Tribuna Digital. Com a chuva desta madrugada, o nível pluviométrico superou os 100 milímetros (103,4 mm às 6 horas da manhã) e colocou o município em estado de atenção. Segundo o coordenador da Defesa Civil, coronel Nilauril Pereira da Silva, as equipes, acompanhadas por funcionários do setor de obras da prefeitura, estão observando se há entupimentos e providenciando o escoamento das águas represadas nos morros.Caso haja problemas, existe um esquema emergencial de atendimento. Quatro escolas, em pontos estratégicos da cidade servirão de abrigo, 200 colchonetes e roupas de cama já estão à disposição e uma equipe de cozinheiras ficará responsável pela alimentação do grupo. De acordo com o coronel, atualmente há 2,2 mil casas em áreas de risco registradas no município. ?Já entregamos diversos folhetos de alerta e esperamos que os moradores fiquem atentos aos sinais de desabamento?, disse. A Defesa Civil orienta para que esses moradores peçam socorro imediatamente em caso de trinca no solo, presença de água barrenta e rachaduras em paredes. Os telefones para contato são 3222-9772 e 3222-9563.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.