Chuvas deixam 5,5 mil desabrigados em Cuiabá

Equipes do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar de Mato Grosso recomeçaram hoje as buscas às seis pessoas desaparecidas durante temporal ontem, em Cuiabá, que deixou 15 mortos e 5,5 mil desabrigados. Duas adutoras de captação e distribuição de água foram destruídas e isso pode comprometer o abastecimento de água para mais de 400 mil pessoas nos próximos dez dias, segundo a Agência Municipal de Saneamento.O assessor técnico da Defesa Civil, Domingos Iglésias Filho, afirmou que a situação ainda é crítica nas regiões cortadas pelos córregos da capital que transbordaram. A Defesa Civil recomenda aos moradores, que ainda permanecem nas áreas afetadas, que deixem as casas e se dirijam aos centros comunitários e escolas públicas para se abrigar.A Ação Articulada Cuiabá Solidária está recolhendo donativos como roupas, alimentos e remédios para as pessoas desabrigadas. Nos bairros onde moravam as vítimas, o dia foi marcado por muita tristeza nos velórios e enterros de homens, mulheres e crianças, mortos em desabamentos, soterradas e arrastadas pela correnteza com a força da enxurrada. No bairro Despraiado o desabamento dos fundos de uma casa matou quatro pessoas. Todas da mesma família.Dois caminhões do Exército estão auxiliando na distribuição de donativos para as 5,5 mil pessoas que ficaram desabrigadas por causa do temporal. No ginásio de Esportes da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), um dos seis postos que estão recebendo donativos, cerca de 300 pessoas estão trabalhando no socorro às vítimas do maior temporal ocorrido em Cuiabá nos últimos 30 anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.