Chuvas derrubam casas em Salvador e Catu

As fortes chuvas que atingiram a Bahia nesta semana provocaram a destruição de 72 casas e o desabamento parcial de outras 103 no município de Catu, situado na região metropolitana de Salvador. Quase 400 pessoas estão desabrigadas até o momento, devido ao maior índice pluviométrico do ano registrado na região (cerca de 133 milímetros). Os desabrigados estão sendo alojados na Câmara e escolas municipais. As casas foram soterradas, como conseqüência do deslizamento de encostas nos bairros de Santa Terezinha, Boa Vista e Santa Rita, na área urbana, e em várias localidades da zona rural. Somente um milagre explica o fato de nenhum morador ter morrido nos desabamentos. O prefeito de Catu, Antonio Pena, deve decretar estado de calamidade pública no município se as chuvas prosseguirem no final de semana, como prevê o serviço de meteorologia. Na capital baiana, o temporal derrubou casas no Subúrbio Ferroviário e um velho sobrado onde moravam 19 pessoas na Rua do Sodré, centro, uma das mais antigas da cidade. Ninguém se feriu, mas os moradores estão assustados. Equipes de engenheiros e técnicos da Coordenação de Defesa Civil da prefeitura têm percorrido os bairros onde existem encostas íngremes para orientar os moradores a abandonar as casas em áreas de risco. A prefeitura recebeu mais de 200 pedidos de ajuda esta semana, de pessoas cujas casas foram destruídas total ou parcialmente. A maioria dos casos, contudo, é de alagamento de ruas.Embora tenha chovido muito no litoral da Bahia, no município de Juazeiro, norte do território baiano, onde está a Barragem de Sobradinho, maior usina hidrelétrica do Nordeste, responsável pelo fornecimento de energia elétrica para oito Estados da região, a quantidade de chuva foi, até o momento, insuficiente para aumentar o nível da água no lago. Por causa de uma seca que já dura um ano, Sobradinho acumula apenas 13% de sua capacidade.

Agencia Estado,

21 de setembro de 2001 | 16h24

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.