Chuvas diminuem no Rio e Santos Dummont volta a operar

Por volta das 18 horas desta sexta-feira, 27, o Aeroporto Santos Dummont, no Rio de Janeiro, retomou as operações depois de permanecer fechado por conta das fortes chuvas que atingem a cidade. A situação, que já não era boa nos aeroportos de todo o País devido ao fechamento de Congonhas no período da manhã, piorou ainda mais, com o atraso de diversos vôos. De acordo com a Infraero, o Aeroporto Antonio Carlos Jobim estava, no início da tarde, operando por instrumentos por conta da falta de visibilidade. O Aeroporto Tom Jobim (Galeão) apresentava atrasos superiores a 45 minutos: 11 de chegadas oito de partidas. Um vôo da Gol saído de Belém tinha chegada prevista no aeroporto às 10h30, mas a nova previsão é que chegue somente às 18h30 - um atraso previsto de oito horas. Outro vôo, com destino ao Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, deveria deixar o Galeão às 11 horas, mas deveria partir somente às 19 horas - atraso previsto de oito horas. No Santos Dumont, antes do fechamento, a situação não era melhor. Às 15h30 eram 25 vôos com atrasos maiores que 45 minutos, sendo 14 chegadas e 11 partidas. Além disso, dois vôos foram cancelados, ambos com destino a São Paulo, em Congonhas - um com saída prevista para 14h30 e outro para 15h59. São Paulo No Aeroporto de Congonhas, na capital paulista, foram registrados diversos atrasos em vôos após o fechamento da pista principal para pousos e decolagens na manhã desta sexta-feira, 27, por conta da forte chuva que atingiu a capital. Por volta de 16h30, 83 vôos com atraso acima de 45 minutos, o que representa 39,7% dos 209 vôos programados, além de dois vôos cancelados. O principal destino com problemas era o Aeroporto Santos Dumont, no Rio, que foi fechado devido às chuvas fortes que caíram durante a tarde. Um vôo da TAM que devia sair às 13 horas ao Rio só desembarcou às 16 horas. Outro vôo da gol ao aeroporto carioca saiu às 16h20, com quase três horas de atraso. As filas do check-in eram grandes, principalmente no da Gol e no da Varig. A tendência é que a situação piore no início da noite, quando aumenta o número de partidas. Segundo relatório anterior da Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero), das 5h30 até aproximadamente 11h30, 43 dos 112 vôos programados em Congonhas estavam com mais de 45 minutos de atraso, o que representava 38,39% do total, até então. No Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, também até as 15h15, três chegadas e cinco partidas estavam atrasadas em mais de uma hora. Um vôo da empresa Lloyd Aereo Boliviano em direção a Santa Cruz, na Bolívia, foi cancelado. País A véspera do feriado prolongado de 1º de maio é marcado por atrasos nos principais aeroporto do País, não somente em São Paulo e Rio. Segundo último boletim divulgado pela Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero), até o meio-dia, 26,3% do total de vôos programados estavam com atrasos superiores a uma hora. Dos 796 programados, 206 saíram fora do horário e 16 foram cancelados. A situação mais complicado foi verificada no Aeroporto Internacional de Recife. De acordo com o boletim, dos 26 vôos programados, 11 estavam atrasados, o que representa 42,3% do total. Já o Aeroporto de Cofins, em Belo Horizonte, registrou 11 vôos atrasados, dos 29 programados pela Infraero. O boletim informou também que o Aeroporto Juscelino Kubitschek, em Brasília, apresentou atrasos além de uma hora em nove vôos, dos 59 programados, o que equivale a 15,3%.

Agencia Estado,

27 Abril 2007 | 18h13

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.