Streetview
Streetview

Chuvas e greve de funcionários da CEB deixam moradores do DF no escuro

Em algumas regiões, segundo moradores, falta de energia já tem mais de 30 horas

Renan Fernandes, O Estado de S.Paulo

09 Novembro 2017 | 14h41

Moradores de pelo menos 15 regiões do Distrito Federal sofrem com a falta de energia elétrica após as fortes chuvas que caíram na madrugada dessa quarta-feira, 8. Em seu último balanço oficial, às 8h desta quinta-feira, 9, a Companhia Energética de Brasília (CEB) confirmou que havia 2.588 serviços pendentes. Nas redes sociais algumas pessoas relatam estar há mais de 30 horas sem luz.

+ Tarifa de energia pode subir até 3% com venda da Eletrobrás

A situação ainda foi agravada por conta da greve dos funcionários da empresa, iniciada na última segunda-feira. Apenas 18 das 45 equipes estão trabalhando para atender os chamados. "Devido a greve dos empregados, não há prazo para atendimento das demandas. Lamentamos a situação. Continuamos negociando com os empregados para que os serviços retornem à normalidade, disse a CEB em nota. 

Por não se tratar da falta de energia em uma região inteira, e sim de problemas pontuais, a Companhia Energética de Brasília não soube informar precisamente quantas pessoas foram afetadas no total.

GREVE

O sindicato da categoria não aceitou a proposta de aumento no último dia 6, que prevê reposição da inflação de 2016 e 2017, e decidiu iniciar a paralisação. "A CEB ofereceu aos seus empregados recomposição salarial de 100% das perdas inflacionárias do período além da manutenção de todas as cláusulas atuais do Acordo Coletivo de Trabalho, inclusive os benefícios sociais históricos da categoria como auxilio creche, auxílio babá, vale alimentação. No entanto, a proposta vem sendo rejeitada pela categoria, que pede reajuste de R$ 1.200,00 para todos os empregados o que, em média, representa 8 vezes mais que a inflação do período", informou a empresa.

Confira os locais que estão com falta de energia:

Região Leste: (Sobradinho, Planaltina e Paranoá) = 365;

Região Oeste: (Taguatinga, Ceilândia e Brazilândia) = 468; Região Sul (Gama, Santa Maria, Samambaia e Recanto das Emas e Riacho Fundo = 514;

Região Centro: (Brasília, Lagos, Núcleo Bandeirante, Guará, Candangolândia e outras regiões administrativas não inclusas nas regiões anteriores = 1241;

Região Centro: (Brasília, Lagos, Núcleo Bandeirante, Guará, Candangolândia e outras regiões administrativas não inclusas nas regiões anteriores = 1241.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.