Chuvas em janeiro, seis vezes mais do que o normal no NE

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) registrou, no mês de janeiro, volume de chuva no Nordeste que chegou a 600 milímetros por mês, seis vezes superior à média para o período na região, atingindo recorde histórico. "A chuva não só veio em janeiro, como veio em proporções sem precedentes", comentou o ministro da Integração Nacional, CiroGomes, após reunião hoje com o grupo interministerial, composto por representantes dez ministérios, com o objetivo de gerenciaras ações emergenciais de assistência às vítimas das chuvas, segundo informa a Agência Brasil.Embora a previsão seja de diminuição da chuva a partir de quarta-feira (11), o governo já se prepara para possibilidade de outras enchentes e conseqüentes desabamentos a partir de abril, período costumeiramente de chuvas no Nordeste. "Nós ainda estamos ponderando que o problema vai se agravar", alertou Ciro.De acordo com o diretor do Inmet, Antônio Divino Moura, avalia-se que o fenômeno de janeiro no Nordeste tenha sido provocadopela alta temperatura do mar na região de Sergipe. A partir de quarta-feira haverá intensificação das chuvas nos estados do Rio de Janeiro e São Paulo, dessa vez um fenômenopróprio das chuvas de verão, prevê o Inmet. As tempestades deverão atingir um volume de 50 milímetros de água por dia. Onormal par a meses de fevereiro nos estados são 180 milímetros por mês.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.