DEFESA CIVIL/DIVULGAÇÃO
DEFESA CIVIL/DIVULGAÇÃO

Chuvas em Santa Catarina causam estragos em 41 cidades

Cerca de 8 mil pessoas foram obrigadas a abandonar suas casas

Aline Torres, Especial para O Estado

16 Outubro 2015 | 19h22

FLORIANÓPOLIS - As chuvas deram trégua por um dia em Santa Catarina, mas na madrugada desta sexta-feira, 16, voltaram a causar estragos. Segundo a Defesa Civil, 41 cidades foram afetadas e cerca de oito mil catarinenses foram obrigados a abandonar suas casas - em alguns casos porque os imóveis estão completamente destruídos. Os municípios mais atingidos são Ilhota e Doutor Pedrinho, no Vale do Itajaí, e Concórdia, no Oeste. 

A principal preocupação do Estado, porém, é o risco de enchentes. A Defesa Civil decretou estado de alerta para dois rios, o Canoas, na Serra, que já atingiu 7,75 metros, e o Itajaí-Açú que passa dos oito metros em Rio do Sul. O Itajaí-Açú foi o responsável pelas grandes enchentes de Blumenau, por isso inquieta as autoridades. Se subir mais dois metros, transbordará.

As tempestades também causaram uma morte. Em Balneário Piçarras, no Litoral Norte, um homem de 18 anos foi vítima de descargas elétricas. Os vendavais derrubaram um poste de luz, a fiação ficou solta, ele pisou nos fios e morreu eletrocutado. De acordo com a Celesc (Centrais Elétricas Santa Catarina), nesta tarde, 40 mil unidades estavam sem energia no Estado. Muitos fios foram arrancados pelas rajadas de ventos.

Já em Ituporanga, no Alto Vale, uma motorista foi levada pela enxurrada. A Polícia Militar teve que articular uma operação para resgatá-la. A água chegou a 50 cm de altura dentro do carro. A mulher não se feriu. No Centro de Ituporanga, o Rio Gabiroba transbordou e afeta bairros próximos, onde as aulas estão canceladas.

De acordo com a Central Meteorológica de Santa Catarina, a Epagri/Ciram, neste sábado haverá temporais com granizo e vendavais, principalmente, no Oeste, Meio-Oeste, Planalto Sul, Alto Vale e Grande Florianópolis.

Mais conteúdo sobre:
Santa Catarina Chuvas

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.