Chuvas estragam casas e deixam alunos sem aula no Sul do País

Tempestades e granizo afetaram milhares de pessoas nos três Estados, além de deixar um morto e vários feridos

Júlio Castro, Evandro Fadel e Elder Ogliari, O Estado de S.Paulo

16 de outubro de 2009 | 10h32

Um vendaval de dez minutos, associado a chuva de granizo, na noite de quarta-feira, deixou 2.500 alunos sem aula em Curitibanos, na região serrana de Santa Catarina, porque as escolas foram danificadas. Cerca de 850 casas sofreram danos. A tempestade também atingiu os municípios de Campos Novos, Caçador e Vargem. Casas foram destelhadas e 48 mil pessoas ficaram sem energia elétrica. Em cinco escolas de Caçador as aulas foram suspensas por tempo indeterminado.

 

Em Campos Novos, o temporal atingiu quatro bairros e causou o destelhamento de 235 casas. Cerca de 300 pessoas estão desalojadas. Mais de mil cestas básicas foram disponibilizadas pela Defesa Civil para atender os flagelados. Também foram distribuídas telhas, lonas plásticas e roupas de cama.

 

Segundo a Epagri/Ciram, órgão de monitoramento climático, a estação segue chuvosa, com mais dias nublados e frequência de eventos extremos, mas este mês os fenômenos estão menos intensos do que em setembro. Desde o início de mês, houve dois eventos graves no Estado: no dia 5, ventos fortes no oeste e litoral sul, com velocidade entre 70 e 90km/h, causaram destelhamento e queda de energia elétrica; no dia 14, temporais associados a ventos de mais de 100km/h e granizo atingiram o meio-oeste.

 

Paraná

 

O temporal que atingiu praticamente todo o Paraná entre a tarde de quarta-feira e a manhã de ontem deixou mais de 3.100 residências danificadas, 64 destruídas, uma pessoa morta e pelo menos 53 feridas, segundo a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil. O fenômeno afetou mais de 26.400 pessoas em 32 cidades. Dessas, 1.800 estavam desalojadas ou desabrigadas.

 

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), em Cidade Gaúcha, no oeste do Estado, os ventos chegaram a 108 km/h. Um dos municípios mais atingidos foi Cascavel, onde 650 casas foram destelhadas e nove edificações, destruídas. Árvores e uma torre de rádio desabaram. Londrina decretou ontem estado de emergência. A cidade tem 40 famílias desabrigadas, 70 desalojadas e 380 casas destelhadas.

 

Em Santa Helena, a ventania de 100 km/h, acompanhada de queda de granizo, destruiu casas e uma árvore caiu sobre o carro de Leandro André Tauchert, de 28 anos, que morreu. O outro ocupante do veículo ficou ferido. Em Iguatu, 25 pessoas ficaram feridas.

 

Rio Grande do Sul

 

Tempestades e vendavais provocaram estragos em municípios do noroeste do Rio Grande do Sul entre a noite de quarta-feira e a manhã de ontem. Em Espumoso, o granizo danificou telhados de casas e galpões da zona rural. Em Pontão, o vento arrancou a cobertura de cerca de 50 residências de assentados na Fazenda Annoni. Nas duas localidades, agricultores lamentaram perdas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.