Chuvas já causaram pelo menos 27 mortes na região Sudeste

Os temporais que atingiram a região Sudeste desde o começo desta semana até esta sexta-feira, 5, provocaram a morte de pelo menos 27 pessoas. Destas, 25 foram no Rio de Janeiro e duas no Estado de São Paulo. A Defesa Civil Federal, em Brasília, afirmou na tarde desta sexta-feira, 5, estar em alerta e pronta para se mobilizar e auxiliar os Estados atingidos pelas fortes chuvas. Somente na madrugada desta sexta, sete pessoas morreram em um desabamento na cidade de Sumidouro, no Rio. De acordo com informações preliminares do Corpo de Bombeiros, mesmo após o encontro e resgate de sete corpos, as buscas entre os escombros continuaram porque havia a suspeita de que outras duas pessoas tenham sido soterradas.No final da tarde desta sexta-feira, 5, a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros confirmaram outras duas mortes no município de Campos de Goytacazes. O corpo de um menino de 12 anos foi encontrado na altura do quilômetro 10 da BR-101, bairro Nova Canaã. A outra vítima foi Renilton Ricardo Correa, de 44 anos, localizado em Lagoa de Furnas. Segundo o Corpo de Bombeiros, ambos morreram afogados após terem sido carregados pelas enxurradas. Em Petrópolis, um deslizamento matou dois irmãos de 6 e 7 anos, e um soterramento matou um homem. Em Teresópolis, o teto de um bar desabou e matou um casal. Em Queimados, uma pessoa morreu. Os temporais que atingiram a região Sudeste desde o começo desta semana até esta sexta-feira, 5, provocaram a morte de pelo menos 26 pessoas. Destas, 25 foram no Rio de Janeiro e outra foi registrada em São Paulo. A Defesa Civil Federal, em Brasília, afirmou na tarde desta sexta-feira, 5, estar em alerta e pronta para se mobilizar e auxiliar os Estados atingidos pelas fortes chuvas. Somente na madrugada desta sexta, sete pessoas morreram em um desabamento na cidade de Sumidouro, no Rio. De acordo com informações preliminares do Corpo de Bombeiros, mesmo após o encontro e resgate de sete corpos, as buscas entre os escombros continuaram porque havia a suspeita de que outras duas pessoas tenham sido soterradas.No final da tarde desta sexta-feira, 5, a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros confirmaram outras duas mortes no município de Campos de Goytacazes. O corpo de um menino de 12 anos foi encontrado na altura do quilômetro 10 da BR-101, bairro Nova Canaã. A outra vítima foi Renilton Ricardo Correa, de 44 anos, localizado em Lagoa de Furnas. Segundo o Corpo de Bombeiros, ambos morreram afogados após terem sido carregados pelas enxurradas. Em Petrópolis, um deslizamento matou dois irmãos de 6 e 7 anos, e um soterramento matou um homem. Em Teresópolis, o teto de um bar desabou e matou um casal. Em Queimados, uma pessoa morreu. São PauloNo Estado de São Paulo já foram registradas duas mortes por causa das fortes chuvas. Nesta sexta-feira, equipes do Corpo de Bombeiros encontraram o corpo de Severina Lopes da Silva, de 62 anos, no município de Franco da Rocha. Ela foi atingida por um muro quando seguia pela calçada da Rua Argentina, altura do número 225, Vila Bela, por volta das 22 horas de quinta-feira. O muro teria cedido por conta das fortes chuvas na região. Os bombeiros localizaram a vítima somente na manhã desta sexta durante ação da Prefeitura para limpar os estragos provocados pela chuva no local. Em Jundiaí, no interior do Estado, uma criança de seis anos morreu e um bebê de seis meses ficou gravemente ferido após um deslizamento de terra, ocorrido na quinta-feira.Segundo a coordenadora da Defesa Civil de Jundiaí, Sônia Rossi, o cômodo em que estavam as crianças ficou coberto com a terra de um barranco que deslizou. O bebê permanece internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital UniversitárioMinas GeraisEm Minas Gerais, o Corpo de Bombeiros encontrou nesta sexta-feira o corpo de um homem que havia desaparecido depois de uma enchente no município de Matias Barbosa, na zona da mata. Segundo a Polícia Civil, Gilliard Caetano Matias, de 24 anos havia mergulhado na quinta-feira no rio Paraibuna, que transbordou depois de um temporal. A Defesa Civil, porém, não considera que o jovem tenha sido vítima das chuvas. Até o momento, oficialmente a Cedec contabiliza 17 mortes em decorrência das chuvas em Minas desde 1º de outubro do ano passado.Um acidente com um ônibus da empresa São Geraldo, por volta das 2 horas da madrugada desta sexta, na Zona da Mata mineira, causou a morte de uma mulher e dois meninos - um de oito ano e outro de nove. Outras 47 ficaram feridas. O caso ocorreu por volta das 2 horas. Conforme a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), ao tentar fazer uma curva no quilômetro 98 da rodovia MG-111, entre as cidades de Manhumirim e Manhuaçu, o ônibus saiu da pista e caiu em uma ribanceira.Segundo militares do Corpo de Bombeiros de Manhumirim, chovia no momento do acidente e a suspeita é que o motorista tenha perdido o controle do veículo em razão da pista bastante molhada e escorregadia.Pedido de ajudaDe acordo com informações da Defesa Civil Federal, até o momento nenhum dos Estados pediram ajuda. Ainda segundo a Defesa Civil, inicialmente o socorro que poderia ser dado aos Estados é no sentido de ajuda humanitária - abrigos, remédios, alimentação e roupas. Os principais Estados atingidos pelas chuvas foram Rio de Janeiro e Minas Gerais, segundo informações dos órgãos estaduais da Defesa Civil. Colaboraram Raquel Massote, Elvis Pereira e Eduardo KattahMatéria alterada às 19h33 para atualização de informações

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.