Chuvas matam 12 na Paraíba

Doze pessoas mortas, cerca de sete mil desabrigados, quase 700 casas destruídas, 12 municípios em estado de calamidade pública. Este é o saldo deixado até ontem pelas chuvas na Paraíba, de acordo com o secretário estadual de Infra-Estrutura, Hypólito Militão. Segundo ele, o Estado estima em R$ 6 milhões os estragos provocados pelas águas, que também destruíram 49 pontes,canais e pontilhões. Ele informou que a região agreste é a mais atingida, especialmente os municípios de Alagoinha e Mulungu.Nesta última localidade, o número de desabrigados chega a 1,3 mil. Cestas básicas, colchões e cobertores estão sendodistribuídos com as pessoas que perdem o teto e o governador Cássio Cunha Lima (PSDB) tem visitado as cidades queenfrentam dificuldades. Ontem, ele foi a Patos, Teixeira e São Mamede. Em Patos, um adolescente morreu porque foi tomar banho no rio que corta o município e se afogou. Militão comentou que estafoi a única morte, até agora, provocada pela euforia trazida pela água em regiões mais acostumadas ao flagelo da seca. A maioria dos óbitos, segundo ele, é de pessoas idosas que relutam em sair de suas casas, localizadas em áreas baixas e perto decursos d´água e que são rapidamente alagadas quando o nível das águas sobe.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.