Chuvas matam 4 e prefeito decreta estado de alerta em Recife

Das 9 horas de quinta até as 9 horas de hoje foram registrados 28% do total de chuva para o mês de junho

Rita Cirne, Central de Notícias

12 de junho de 2009 | 16h52

A forte chuva que caiu por mais de 12 horas ininterruptas na Região Metropolitana do Recife causou 4 mortes, todas vítimas de deslizamentos de terra. O prefeito de Recife, João da Costa, decretou na tarde desta sexta-feira, (12), estado de alerta no município. Com essa medida, todas as ações municipais darão prioridade às necessidades decorrentes das chuvas. O número de servidores envolvidos no trabalho passa de 200 para 1 mil.

 

A primeira vítima foi o idoso Erivaldo Belmiro Bezerra, 77 anos, morador do bairro de Ibura, em Recife. As outras três pertenciam a mesma família e moravam no município de Jabotão dos Guararapes, no Grande Recife. São elas, Andréa Fernando da Silva, 21 anos, e seus filhos Vitor, 5anos e Witaly, 1 ano.

 

O decreto do estado de alerta levou em conta o volume pluviométrico acumulado desde janeiro, que já chegou a 1.359mm. Das 9 horas de quinta-feira às 9 horas desta sexta, foram registrados 109 mm, o que significa 28% do total de chuva esperada para o mês de junho.

 

A partir de 600 milímetros de chuvas, segundo especialistas da área, as barreiras ficam saturadas e perdem a capacidade de absorver a água. O decreto será publicado no Diário Oficial do Município deste sábado, 13.

Tudo o que sabemos sobre:
Recifeclimachuvas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.