Chuvas matam e deixam desabrigados em Alagoas

A situação é crítica em vários municípios do Sertão de Alagoas, onde uma pessoa morreu e cerca de mil estão desabrigadas devido às chuvas. Nesta sexta-feira, cinco equipes da Defesa Civil do Estado serão deslocadas para as principais cidades da região, para avaliar os estragos e traçar um plano de ajuda aos desabrigados. Há informações não confirmadas de outra pessoa morta vítima das chuvas em São José da Laje, a 98 quilômetros da capital.Em Senador Rui Palmeira, a 235 quilômetros de Maceió, as chuvas elevaram o nível dos rios Salgadinho e Riacho Grande, que cortam o município, onde o fazendeiro João Felinto, de 45 anos, morreu ao ser arrastado pela correnteza, quando tentava salvar um cavalo da força das águas. A situação também é grave nos municípios de Jacaré dos Homens, Batalha, Olivença, Traipu, Maribondo, Belo Monte e Santana do Ipanema. Doze pontes da região foram derrubadas pela força das águas. O abastecimento de água e energia elétrica está prejudicado em toda a região. Lavouras inteiras foram inundadas e destruídas pelo temporal.Em Santana do Ipanema, a 204 quilômetros da Capital, o nível do rio Ipanema voltou a subir, no final da tarde de hoje. Segundo o comando do Corpo de Bombeiros do Sertão, três metros cúbicos de água foram liberados da barragem de Pesqueira (PE), onde nasce o rio Ipanema. A cidade deverá enfrentar novas enchentes. A principal ponte sobre o rio, em um trecho da BR-316, ameaça desabar, devido à força da correnteza. Os prefeitos da região esperam ajuda do governo federal e estadual para reconstruir as cidades. A previsão é de mais chuvas na região Nordeste.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.