Fabiano Amaral/Prefeitura de Ituporanga/Divulgação
Fabiano Amaral/Prefeitura de Ituporanga/Divulgação

Chuvas não dão trégua em SC e afetam ao menos 30 cidades

Em Blumenau, rio pode ultrapassar o nível de risco; em situação de emergência, Ituporanga suspendeu aulas e cirurgias eletivas

Aline Torres e Camila Rodrigues, Especiais para o Estado

22 Outubro 2015 | 13h48

FLORIANÓPOLIS - As fortes chuvas que há três semanas atingem o Estado de Santa Catarina causaram mais estragos na noite desta quarta-feira, 21, e na manhã desta quinta-feira, 22. Segundo a Defesa Civil, cerca de 30 cidades foram atingidas e o nível dos rios continua subindo. A previsão é de que os temporais se estendam por pelo menos mais dez dias.

Em Blumenau, no Vale do Itajaí, o Rio Itajaí-Açu pode ultrapassar os oito metros nesta tarde, que é considerado limite de risco. O Grupo de Resposta e Ações Coordenadas se reúne para elaborar um plano de resgate da população em caso de enchente. Houve 26 deslizamentos de terra na cidade.

Também no Vale, a Barragem de Ituporanga está com 92,5% da capacidade cheia. O centro do município e dez bairros estão alagados. A prefeitura decretou situação de emergência, aulas municipais e estaduais foram canceladas e, no principal hospital, as cirurgias eletivas foram suspensas. Na cidade vizinha Taió, a barragem opera com 78% da capacidade.

Já em Rio do Sul, o número de desabrigados cresce vertiginosamente. Às 7 horas desta quinta-feira, 287 pessoas tinham sido atingidas pelas chuvas, às 11 horas, 400. Onze abrigos recebem os desalojados.

Em Chapecó, no oeste, 4 mil pessoas foram afetadas pela queda de granizo. No norte, houve danos em nove cidades. Em Joinville, o alagamento impede a saída de ônibus do Terminal Central. Sete bairros estão cobertos de água.

Em Jaraguá do Sul, três rios estão em nível emergencial. Plantações na zona rural do município estão inundadas. Os prejuízos dos agricultores ainda não foram contabilizados.

A Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc) registrou, na manhã desta quinta-feira, 150 mil pontos sem energia. As cidades mais afetadas são Jaraguá do Sul, com 84% das unidades consumidoras afetadas, Pomerode e Botuvera, na região de Blumenau, Monte Castelo e Major Vieira, na região de Mafra, Celso Ramos, na região de Lages, Ouro Verde, na região de Chapecó, e Barra Bonita, Romelândia e Santa Teresinha do Progresso, na região de São Miguel do Oeste. 

A previsão é que a chuva continue forte e que haja temporais com descarga elétrica na maior parte do Estado. Na região oeste, no planalto norte e no Alto Vale do Itajaí deve haver vento forte e granizo ainda no período da manhã. Nas duas últimas regiões, as chuvas devem alcançar de 70 mm a 100 mm, enquanto no restante do Estado a média pluviométrica deve ficar entre 50 mm e 70 mm.

Mais conteúdo sobre:
Santa Catarina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.