Chuvas no Paraná afetam cerca de 2 mil pessoas

Estragos foram maiores em cidades do interior; cerca de 300 estão desalojados e outros 58 desabrigados

Solange Spigliatti, do estadão.com.br

23 de abril de 2010 | 14h38

Ao menos duas mil pessoas foram afetadas pelas fortes chuvas que atingiram o Estado do Paraná entre a tarde desta quinta-feira, 22, e madrugada de hoje, segundo informações da Defesa Civil estadual.

 

Veja também:

linkTreze mil pessoas foram afetadas pelas chuvas em Santa Catarina

 

Acompanhada de vento, a chuva provocou alguns pontos de alagamento e o vendaval destelhou casas e derrubou árvores em Curitiba e região metropolitana e em cidades do interior, onde os estragos foram maiores.

 

Foram registrados casos de enxurradas nas cidades de Francisco Beltrão, Palmas, Salgado Filho, Pato Branco e General Carneiro. As estimativas apontam cerca 300 desalojadas e outras 58 desabrigadas. Ninguém ficou ferido ou morreu.

 

O município de Cascavel sofreu com um vendaval durante a madrugada. Cerca de 80 casas foram afetadas com destruição dos telhados devido aos fortes ventos, inclusive o Aeroporto de Cascavel, que teve o telhado totalmente arrancado. Há galhos de árvores espalhados pela pista, o que deve impedir a operação nesta sexta-feira.

 

Várias outras edificações foram afetadas, dentre elas até um Posto do Corpo de Bombeiros teve parte do telhado arrancado, que era composto por folhas de zinco.

 

Na capital, no bairro Fazendinha, um reservatório de água caiu assustando os moradores de num condomínio. No Xaxim, o muro de um terreno em desnível desabou e afetou uma das casas, destruindo parcialmente seu telhado. Não havia ninguém naquele momento dentro da residência e, felizmente, não houve feridos.

 

Ao todo, segundo o Corpo de Bombeiros, foram cerca de 45 casas com problemas nos telhados e mais de 27 quedas de árvores atendidas, priorizando-se aquelas que caíram sobre residência ou via pública.

 

Na região metropolitana de Curitiba, apenas o município de Araucária contabilizou prejuízos devido a um caso de alagamento que fora atendido pelo Corpo de Bombeiros local.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.