Divulgação/Defesa Civil
Divulgação/Defesa Civil

Chuvas prejudicam mais de 150 mil moradores no Paraná

Cidade de Cerro Azul está isolada após a destruição de uma ponte de acesso ao município

Solange Spigliatti , estadão.com.br

04 Agosto 2011 | 09h33

SÃO PAULO - Mais de 150 mil moradores de 29 municípios do Paraná já foram afetados pelas fortes chuvas que atingem o Estado desde a última sexta-feira, segundo boletim desta quinta-feira, 4, da Defesa Civil Estadual.

 

As chuvas, algumas vezes de granizo, provocaram deslizamentos e alagamentos nas cidades, afetando, ao todo, 150.793 pessoas foram afetadas de alguma maneira. Deste total, 256 estão desabrigadas e outras 2.878 estão desalojadas.

 

Rodovias. Segundo a Defesa Civil, algumas rodovias do estado sofreram com os temporais. A BR-116 teve a cabeceira da ponte no km 3 danificada e o trânsito segue em meia pista. A Rodovia BR-376 tem trânsito normal, apesar do risco de queda de barreira no km 668.

 

As chuvas também destruíram duas pontes no estado. A Ponte sobre o Rio Andirá, entre os municípios de São Jorge do Ivaí e Doutor Camargo, ficou submersa na Rodovia PR-554, impedindo o tráfego de veículos.

 

Na Rodovia PR-092, a ponte sobre o Rio Ribeira, que liga as cidades de Cerro Azul e Doutor Ulisses, foi destruída, deixando Cerro Azul isolada. Já o acesso para Doutor Ulisses pode ser feito por Jaguariaiva.

 

O governador do Paraná Beto Richa determinou que o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) tome medidas urgentes para a reconstrução da ponte que liga os municípios de Doutor Ulysses e Cerro Azul, no Vale do Ribeira. Ele também autorizou a instalação provisória de uma balsa no rio Ribeira e a recuperação do cabo de sustentação de outra, pertencente ao município, para recompor o mais rápido possível o tráfego entre as duas cidades.

 

A ponte Atanagildo de Souza Laid, construída em 1968, tinha aproximadamente 110 metros de extensão e foi carregada pela água na segunda-feira em função das intensas chuvas dos últimos dias na região.

 

O Departamento de Estradas de Rodagem (DER) vai estudar um projeto da Companhia Brasileira de Alumínio (CBA) que prevê a implantação de uma ponte na localidade, por conta de um projeto para a construção de uma barragem no Rio Ribeira, na região do Tijuco Alto.

 

A queda da ponte isolou ao menos sete mil moradores e prejudicou o envio da produção rural para a capital. Mais de metade do cultivo de cítricos e hortifrutigranjeiros da região fica do outro lado da ponte. Cerro Azul é um dos maiores produtores de hortaliças da região Metropolitana e fornece produtos para o Ceasa de Curitiba.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.