Chuvas provocam destruição e morte em Minas

As chuvas que caem em Minas Gerais deixaram nesta sexta-feira um rastro de destruição e provocaram a morte de uma criança de apenas três meses. Em Riberão das Neves, na região metropolitana de Belo Horizonte, Samuel dos Anjos Miranda morreu soterrado quando um barranco deslizou e atingiu o barraco onde morava. A mãe amamentava-o no momento do acidente. Ela e outros quatro filhos conseguiram se salvar, mas o bebê não resistiu aos ferimentos e chegou sem vida ao hospital.A Prefeitura de Caaratinga, no Leste de Minas, decretou estado de calamidade pública. Segundo a Defesa Civil, a chuva forte da madrugada desta sexta-feira provocou o deslizamento de dois barrancos. Parte de um prédio desabou. O deslizamento atingiu ainda mais de 20 casas, mas ninguém ficou ferido.Também na madrugada desta sexta, em Visconde do Rio Branco, na Zona da Mata, uma tromba d?água, que durou cerca de três horas, provocou o transbordamento dos rios Piedade e Xopotó e deixou 1,2 mil pessoas desalojadas, e 400 desabrigadas, de acordo com a Defesa Civil. Ruas do centro da cidade ficaram alagadas e um traillerfoi arrastado pela enxurrada.A chuva desta sexta foi considerada a pior dos últimos 70 anos em Visconde do Rio Branco e a Prefeitura decretou estado de emergência nomunicípio. De acordo com a meteorologia, as chuvas continuarão a cair em Minas nospróximos dias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.