Cias aéreas vão à Justiça contra lixões perto de aeroportos

As empresas aéreas decidiram em reunião nesta terça-feira processar autoridades municipais e estaduais que permitam o funcionamento de lixões próximos a aeroportos. As empresas estão preocupadas com os freqüentes casos de colisão entre urubus e aviões, que têm causado prejuízos. Dados do Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (Snea) dão conta de que ocorreram 341 colisões entre aves e aviões no ano passado. Mas estima-se que este número possa ser maior, uma vez que há casos não reportados. De janeiro a setembro deste ano foram registradas 228 colisões.As empresas argumentam com uma resolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) de 1995, que proíbe a instalação de atividades atrativas de aves no raio de 20 quilômetros em torno dos aeroportos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.