Ciclone extratropical atinge o RS

O ciclone extratropical que atingiu o Rio Grande do Sul neste final de semana, com rajadas de ventos de até 90 km/h, arrancou árvores, destelhou casas e derrubou placas, deixando mais de 11 mil residências sem luz na Região Metropolitana de Porto Alegre. Segundo a Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE), centenas de pessoas congestionaram o número 0800 da empresa solicitando serviços de reparação de danos na rede elétrica.Conforme a Secretaria de Meio Ambiente (SMAM) da Prefeitura de Porto Alegre, o estrago só não foi maior porque não houve chuva. "Quando a ventania ocorre depois da chuva o solo não está firme e a incidência de queda de árvores é ainda maior", explicou o supervisor da SMAM, Luiz Alberto Carvalho Júnior.Em Porto Alegre, houve queda de vidraças da janela na Rua dos Andradas, zona central da Capital. No bairro Menino Deus, uma árvore caiu em cima de três veículos. Além disso, postes e placas caíram em diversos outros pontos da cidade, interrompendo o tráfego em várias avenidas.Na Praia de Ipanema, no Rio Guaíba, um barco que estava ancorado não resistiu e naufragou ontem à tarde. A embarcação, de 40 pés (cerca de 12 metros) e capacidade para 15 passageiros, estava vazia.A queda de uma placa de sinalização no KM 170 da BR-116 provocou um congestionamento de aproximadamente cinco quilômetros na divisa entre Porto Alegre e o município de Canoas, no sábado. A expectativa é de que não haverá chuvas nos próximos dias. Em compensação, a chegada de uma frente fria deverá deixar as temperaturas próximas do 0º centígrados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.