Cidade perde prefeito e pode ficar sem vice

A tumultuada política de Jardinópolis, na região de Ribeirão Preto, parece que está chegando ao fim. Em sessão extraordinária, realizada hoje, o prefeito José Amauri Pegoraro (PTB), suspeito de várias irregularidades administrativas, foi cassado pelos vereadores. Porém, ainda pode ocorrer recurso na Justiça. O vice, José Zanin (PTB), que está no cargo desde 13 de novembro, para que Pegoraro não atrapalhasse as investigações da Câmara, porém, não pode ser considerado o prefeito definitivo, pois, na segunda-feira (26) à tarde será votado o seu processo. Ou seja, Zanin também pode ser cassado. Paralelamente a isso, sete promotores da região estiveram em vários departamentos da prefeitura recolhendo documentos para apurar denúncias contra Pegoraro e Zanin. A cassação de Pegoraro e de Zanin poderia ter ocorrido no dia 8, porém uma liminar judicial favorável ao vice impediu a votação do processo, que foi desmembrado. Assim, hoje, após um início tumultuado de sessão, às 9 horas, parte do processo foiencerrado. Não sem confusão e muita polêmica, já que um vereador (Celso Carlos, aliado do prefeito) renunciou na semanapassada e Cesar Cangianeli, que tem parentes empregados na prefeitura, foi afastado ontem (23) para não ter influência suspeita favorável a Pegoraro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.