Terra Querida Jussiape BA
Terra Querida Jussiape BA

Nº de mortos após chuvas na Bahia chega a 18; cidades têm alerta por rompimento de barragens

Temporais no Estado também já deixaram 286 feridos, cerca de 15,4 mil sem casa e 72 municípios em estado de emergência

Renata Okumura, Izael Pereira e Heliana Frazão,, especial para o Estadão

26 de dezembro de 2021 | 09h38
Atualizado 27 de dezembro de 2021 | 16h02

SÃO PAULO, BRASÍLIA E SALVADOR - O número de mortes causadas pelas fortes chuvas na Bahia chegou a 18 neste fim de semana. O último óbito foi um idoso de 60 anos, dono de uma balsa que virou em Aurelino Leal, na região sul do Estado. No total, também já foram registrados 286 feridos, mais de 15,4 mil ficaram sem casa e são 72 municípios em situação de emergência. A prefeitura de Itambé, no sudoeste baiano,  divulgou alerta na noite de sábado, 25, por causa do rompimento de uma barragem com alto volume de água na região. O comunicado pediu que moradores da margem do rio Verruga fossem retirados com urgência. Em Jussiape, a cerca de 230 quilômetros, outra barragem se rompeu. 

A primeira barragem a se romper fica no distrito de Iguá, em Vitória da Conquista, município a quase 60 km de distância, mas o córrego da barragem também atinge rios que chegam até Itambé. Segundo a prefeitura, apesar da seriedade do rompimento, não houve feridos nem foram registrados graves prejuízos nas redondezas. 

"Tiramos todas as pessoas que estavam próximas desse córrego, então todas as medidas foram tomadas e estamos prontos para dar toda a assistência aos moradores. Agora é torcer realmente para que não quebre a estrada e não precise interditar a 116", disse a prefeita de Vitória da Conquista, Sheila Lemos (DEM).  Desde novembro, a cidade tem recebido alertas e grandes precipitações de chuvas em curto período de tempo, o que provocou alagamentos em várias bairros da cidade.

O governador  Rui Costa (PT), assinou neste domingo, 26, decreto que coloca mais 44 municípios baianos em estado de emergência - são 72 ao todo. O decreto foi publicado na versão digital do Diário Oficial do Estado e vale por 90 dias. Com a publicação, fica autorizada a mobilização de todos os órgãos estaduais para apoiar ações de resposta ao desastre, reabilitação do cenário e reconstrução das cidades.

Enchentes 

Até a sexta-feira, 24, a Superintendência de Proteção e Defesa Civil do Estado e as prefeituras dos municípios atingidos registraram 4.185 desabrigados e 11.260 desalojados.  O número de feridos era de 286 e a população total atingida chegava a 378.286. Na noite de sábado, Salvador acionou as sirenes de alerta no Bosque Real, em Sete de Abril, e Moscou, em Castelo Branco, diante do risco de deslizamento.

A Secretaria de Infraestrutura da Bahia (Seinfra) também monitora a situação das rodovias estaduais atingidas pelas chuvas durante o fim de semana. A equipe técnica acompanha as ocorrências registradas em ao menos 17 trechos de vias em seis diferentes regiões baianas. O trabalho vem sendo realizado no extremo sul, litoral sul, médio sudoeste, médio Rio de Contas, Irecê e Recôncavo.

Com o aumento do número de cidades atingidas pelas fortes chuvas, o governo da Bahia aumentou a estrutura de apoio às vítimas. Além de Ilhéus, as cidades de Itapetinga, Vitória da Conquista, Ipiaú e Santa Inês também contam com postos avançados para auxiliar o trabalho dos bombeiros. O Estado mantém ainda um gabinete avançado em Itamaraju para dar assistência aos municípios do extremo sul.

Ainda no sábado, uma força-tarefa - formada pelo governo federal, governo da Bahia, secretários estaduais e municipais - discutiu as ações de socorro às cidades atingidas. “O momento é de solidariedade e trabalho. As diferenças políticas precisam ser deixadas de lado e todos precisam estar unidos para ajudar às vítimas das enchentes”, disse Costa PT.

Equipes do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais e do Rio Grande do Norte seguiram para Ilhéus, também levando aeronaves e equipamentos para se juntar à operação. 

O governador de São Paulo, em exercício, Rodrigo Garcia (PSDB), também autorizou, na manhã de sábado, o envio de uma força-tarefa. Ao todo, 36 profissionais do Corpo de Bombeiros e do Comando de Aviação da Polícia Militar também devem seguir para Ilhéus para atuar em uma operação integrada com outras forças de segurança. Espírito Santo e Maranhão já indicaram que vão prestar auxílio.

Campanhas solidárias

Campanhas também estão sendo realizadas para arrecadar doações para as famílias atingidas pelas enchentes. A Prefeitura de Itambé arrecada mantimentos, produtos de higiene e limpeza para os moradores afetados pela enchente que atingiu o rio Verruga. 

A partir deste domingo, 26, o grupo Voluntárias Sociais da Bahia (VSBA), também se mobiliza para arrecadações. Quem quiser ajudar pode entregar alimentos não perecíveis, água, roupas e materiais de higiene e limpeza na sede da VSBA, localizada no Palácio da Aclamação, no Campo Grande, em Salvador, das 8h às 20h. A mobilização também permanece nos próximos dias.

Desde o fim de novembro, moradores de cidades da  regiões sul e extremo sul da Bahia também têm sido castigados pelas fortes tempestades.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.