Divugação DMAE
Divugação DMAE

Cidades de Minas entram em alerta por falta de água

Cem municípios já decretaram situação de emergência devido à seca; cresce o risco de desabastecimento 

Rene Moreira, especial para O Estado

13 Setembro 2018 | 10h26

FRANCA - A falta de água vai se tornando um risco cada vez mais eminente em vários municípios de Minas Gerais. Segundo a Defesa Civil, no estado, cem municípios já decretaram situação de emergência neste ano, sendo 78 devido à estiagem e 22 por causa da seca. Outros já anunciaram que enfrentam dificuldades com o baixo nível de seus reservatórios. 

Em Uberlândia, segunda cidade mais populosa de Minas, o Departamento Municipal de Água e Esgoto (DMAE) emitiu alerta nesta quarta-feira, 12, devido à queda no nível das represas que abastecem a cidade. De acordo com o órgão, se a população não continuar reduzindo o consumo será necessário adotar o racionamento.

Os moradores, por sua vez têm colaborado para evitar ficar sem água. "Em média, Uberlândia registrou consumo de 237 litros por dia/pessoa em agosto, enquanto no mês anterior foi de 252 litros por dia/pessoa, 15 litros a menos", esclareceu o Departamento de Água.

Alerta sobre a estiagem também foi feito no município de Formiga (MG) nesta quarta-feira pelo  Serviço Autônomo de Água e Esgoto(SAAE). O órgão é outro a falar em "racionamento" caso o consumo não sofra redução.

Ajuda. Já em Uberaba (MG), a vazão do Rio Uberaba - que abastece a cidade, caiu e o jeito foi fazer a transposição do Rio Claro. Nesta semana foram colocadas em funcionamento todos os três equipamentos voltados ao bombeamento de água. 

De acordo com o Centro Operacional de Desenvolvimento e Saneamento (Codau), "o sistema passou a bombear a capacidade máxima para o rio Uberaba, ou seja, 560 litros/segundo". 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.