Cidades de Santa Catarina registram maior volume de chuva desde 1965

Segundo o Centro de Informações de Recursos Ambientais e de Hisrometeorologia, choveu o triplo do esperado

Marcelo Bourroul Gonsalves, estadão.com.br

31 Agosto 2011 | 16h35

SÃO PAULO - Santa Catarina teve em agosto de 2011 um dos meses mais chuvosos dos últimos anos, especialmente na faixa leste do estado, onde a chuva foi o dobro e até o triplo do esperado, segundo o Centro de Informações de Recursos Ambientais e de Hisrometeorologia (Ciram).

O mês foi marcado pela presença da umidade e da instabilidade devido a uma condição que favoreceu a atuação e intensificação de frentes frias e sistemas de baixa pressão. Em parte do estado, temporais com ventania, granizo e raios causaram prejuízos aos moradores. Houve ainda poucos dias de sol.

Em Lages e em São Joaquim, o volume de chuvas acumulado no mês foi o maior desde 1965. Em Indaial, Joinville, Major Vieira e Matos Costa, o acumulado superou as marcas de 1998. Já em Campos Novos, os 392,8mm de precipitação registrados neste mês só não foram mais altos do que o recorde em 1928 (485,4mm).

Na noite desta terça-feira, 30, um rapaz de 29 anos morreu em um deslizamento de terra provocado pelas chuvas em Anita Garibaldi, na serra catarinense.

Mais duas cidades catarinenses entraram em estado de emergência nesta quarta-feira, 31, subindo para 12 o número de municípios nesta situação, entre os 64 atingidos pelos temporais em todo o estado, segundo a Defesa Civil estadual. As chuvas já afetaram 253.871 moradores. Deste total, 6.223 estão desalojados e 799 desabrigados.

Mais conteúdo sobre:
chuvaSanta Catarina1965Ciram

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.