Cinco desaparecidos em naufrágio no litoral de SP

Homens, navios, barcos e lanchas da Marinha, do Corpo de Bombeiros e da Polícia Ambiental, com o apoio de civis, participam de uma operação no canal do Estuário de Santos, na tentativa de salvar cinco pessoas que estão desaparecidas, em conseqüência do naufrágio de uma embarcação. Outros dezoito tripulantes já foram resgatados e tenta-se impedir o afundamento definitivo do barco, que se encontra emborcado.As primeiras informações são de que se trata de um barco de pesca profissional, em madeira, de aproximadamente 24 metros. O naufrágio aconteceu por volta de 23h00 da noite de sexta-feira, numa área de água parada, sem ondas ou ventania. Como o canal não tem pedras nem arrecifes, ainda não se sabe o que motivou o acidente.O 17º Grupamento de Bombeiros (GB), do Guarujá, enviou para lá o navio Governador Fleury, com cinco tripulantes, e a lancha Capitão Torok, com três. Quatro mergulhadores, que estavam de folga, uniram-se ao grupo. Seguiram em apoio, também, homens do CD-8 do 6º GB de Santos e a Praticagem de Santos, o barco que reboca dos navios pelo canal até o cais.Quase cinco horas após o início da operação ainda não foi possível retirar as cinco pessoas que estaria presas dentro da embarcação emborcada, que se encontra atrelada a um rebocador e deverá ser içada por um guincho flutuante que foi levado para o local do acidente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.