Cinco mortos em operação policial na Mangueira

Cinco pessoas morreram nesta quinta-feira de manhã em operação policial de duas horas feita por 40 policiais civis da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) e da Delegacia de Capturas Sul, no Morro da Mangueira, na zona norte do Rio.Segundo o coordenador das Delegacias Especializadas, delegado Alan Turnowski, o principal objetivo era prender o traficante Cássio Monteiro das Neves, que seria gerente do tráfico de drogas na favela, mas ele conseguiu escapar.Três pessoas foram presas para averiguação. Foram apreendidos 5 quilos de maconha, um fuzil, um revólver, duas pistolas, um carro e duas motos roubadas. Turnowski foi informado de que Neves estava escondido em uma casa, no local conhecido como Candelária.Munido de um mandado de prisão, seguiu com os policiais para o morro, mas, segundo ele, foi recebido a tiros por cerca de dez traficantes. Cinco morreram no confronto, que começou às 8 horas. Na semana passada, em outra operação policial, oito traficantes foram presos.Na tarde desta quinta-feira, parte do comércio próximo do morro foi fechada por ordem dos criminosos, mas não houve confrontos. Neves é apontado como braço direito dos traficantes Francisco Paulo Teslas Monteiro, o Tuchinha, e Alexander Mendes da Silva, o Polegar, presos em Bangu 3.Segundo agentes penitenciários, os dois recebiam visitas do secretário estadual de Esportes, Francisco de Carvalho, o Chiquinho da Mangueira, que tem um projeto social no morro há 15 anos. Ele é acusado pelo ex-comandante do 4º Batalhão tenente-coronel Erir Ribeiro da Costa Filho de pedir trégua nas operações policiais por pressão de traficantes. Chiquinho nega as acusações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.