Cinco pessoas da mesma família são mortas no Paraná

A polícia de Rio Branco do Sul, na região metropolitana de Curitiba, está investigando a morte de cinco pessoas da mesma família. Elas foram mortas provavelmente a pauladas, entre a meia-noite de terça-feira e a manhã de quarta. A polícia acredita que a motivação pode ser a cobrança de uma dívida. Um suspeito foi preso, mas ele nega qualquer participação e prometeu apresentar pessoas que podem confirmar sua versão de que estava longe do local dos crimes.A polícia recebeu uma informação na tarde de quarta-feira de que a casa onde moravam Abrão de Miranda, 59 anos, sua mulher, Isa, de 58, as filhas Vera Lúcia, 28, e Rafaela, 15, e o genro Heber Oliveira Dária, 22, estaria fechada e que a mercearia deles não tinha sido aberta, sem que houvesse qualquer explicação. Posteriormente, foi encontrado o Del Rey de Dária, queimado, a cerca de 4 quilômetros da casa. Quando a polícia vasculhava a região, escutou um telefone celular tocar em um matagal. O aparelho estava no bolso do rapaz, já morto.As buscas continuaram, mas somente na manhã desta quinta-feira os outros quatro corpos foram encontrados no meio de um mato a cerca de 8 quilômetros de onde estava Dária. As mulheres estavam com as mãos amarradas com fios de energia elétrica. Familiares dos mortos disseram que o suspeito que está preso teria ido recentemente na mercearia fazer compras, mas foi-lhe negado, em razão de ter uma dívida. Houve discussão pesada e ele acabou ameaçando todos de morte. À polícia ele tem negado essa versão. O Instituto Médico Legal recebeu os corpos somente no fim da tarde desta quinta-feira.

Agencia Estado,

08 de junho de 2006 | 22h27

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.