Cinco presos ficam feridos em rebelião em Cuiabá

Cinco presos ficaram feridos hoje pela manhã, durante uma rebelião após tentativa de fuga do presídio do Carumbé, em Cuiabá. O motim começou por volta das 6h, quando cerca de 400 presos tentaram fugir pela porta da frente, fazendo três carcereiros reféns. A polícia cercou o presídio e evitou que os presos chegassem ao portão principal.Armados com três revólveres calibre 38, os presos atiraram contra colegas de cela e exigiam a presença de representantes da OAB e juízes. Os amotinados destruíram várias celas e atearam fogo em lençóis e colchões. Os amotinados entregaram as armas e se renderam por volta das 9h40. Os feridos foram levados para o Pronto-Socorro de Cuiabá e devem ser transferidos para outros presídios do Estado.CelularDurante o motim, pelo menos dois presos deram entrevistas a jornalistas utilizando celulares. Um deles, o assaltante Sandro Rabelo da Silva, o Sandro Louco, acusado de liderar a rebelião, negou participação no motim. Ele reclamou da lotação do presídio, que tem capacidade para 180 presos, mas está com 411.O tenente-coronel Osmar Farias, do Batalhão de Guardas da Polícia Militar, disse que as armas são jogadas no presídio dentro de bolas de futebol. "As armas estão com os presos há pelo menos quatro meses, pelo que sabemos", disse o tenente-coronel. "Fazemos revistas três vezes por semana mas eles escondem tudo, fazem túneis, tentam fugir."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.