Cinco traficantes são presos na Operação Mogi

Em mais uma etapa da "Operação Mogi", o Departamento de Investigações Sobre Narcóticos (Denarc) apreendeu na tarde de quinta-feira um quilo de crack e 50 quilos de maconha. Mais cinco traficantes, entre eles o mais procurado de Mogi Mirim, Willian Rissas, de 26 anos, foram detidos pelos investigadores. Esta é a segunda parte da operação realizada pelos policiais da equipe do delegado Pedro Pórrio, titular da 5ª Delegacia da Divisão de Investigações sobre Entorpecentes (Dise), do Denarc. Na anterior, semana passada, foram presas dez pessoas, inclusive menores recebiam salário do tráfico de drogas. O Denarc também desmontou um esquema de distribuição de maconha, que começava na Cadeia de Iaras. O presidiário Alexandre, o Cipó, comandava o tráfico da droga através de sua mulher, Daniela Cristina Cardoso, de 29 anos. Em São Paulo, ela contratava "mulas" - garotas que recebem dinheiro pra transportar drogas - e as enviava pra Mogi Mirim, em ônibus. Duas delas, Tatiana Gislene Moreira, de 26 anos, e Alessandra da Cruz Costa, de 27, foram presas em flagrante na rodoviária de Mogi. Elas entregavam a droga para Alexssander Tobias, de 27, o Pórva, que era o encarregado de vender o entorpecente no município. Todos foram presos em flagrante pelo Denarc. Um outro traficante, Paulo Donizete Teixeira, o Franguelo, foi detido pela Polícia Militar, depois de ser investigado pelo Denarc.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.