Cinco turistas de Arujá morreram em Ilha Grande

Grupo de 17 pessoas da cidade passava réveillon no local; 5 ainda estão desaparecidos

Felipe Werneck, Alfredo Junqueira e Nilton Fukuda, O Estado de S. Paulo e estadao.com.br

02 Janeiro 2010 | 15h23

Pais de Keler Simão Neves (à direita) aguardam notícias. Foto: Nilton Fukuda/AE

 

Pelo menos cinco pessoas de um grupo de 17 turistas de Arujá, no interior de São Paulo,  morreram nos deslizamentos em Ilha Grande. Eles estavam hospedados numa das casas de veraneios atingidas. Outras cinco pessoas estão desaparecidas, entre eles o casal Keler Simão Neves e sua noiva, Joyce de Mello Yamato, além do filho de Keler, Gustavo. Entre os mortos, estão o casal Márcio e Cecília Baccim, que estava grávida de 6 meses. O filho deles, Giovane, de 3 anos, também morreu. Também foram encontrados os corpos dos noivos Natália Pacheco e Ricardo Ferreira da Silva.

 

Veja também:

Governador do Rio visita área de deslizamento

Chuvas ameaçam patrimônio histórico e estradas em SP

Bombeiros encontram 3 corpos soterrados em Guararema

 

Segundo moradores da região, a casa vizinha, que também foi soterrada, estava vazia. Os dois casais de turistas que a ocupavam teriam deixado o local antes da virada do ano incomodados com o barulho dos vizinhos.

 

Na terceira casa alugada, duas crianças de uma mesma família morreram. Cláudia Cristine Ribaski Brazil Repetto, de 42 anos, só foi informada ontem, por parentes, da morte das duas filhas, Gabriela, de 9 anos, e Geovana, de 12. Ela está internada na UTI do Hospital Copa D’Or, no Rio, mas não corre risco de morte. Segundo boletim médico, ela sofreu fratura em três costelas e teve esmagamento nas duas pernas, embora sem fraturas. O marido de Claudia, Marcelo de Assis Repetto Filho, também sobreviveu e está internado no Hospital São Vicente, também na zona sul do Rio. Marcelo está com as funções renais prejudicadas e os médicos decidiram esperar 72 horas para emitir um parecer sobre a gravidade do caso. Na mesma casa, morreram Renato de Assis Repetto e sua mulher, Ilza Maria Roland.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.