Cindacta-2 sofre pane; atrasos caem para 10,1% dos vôos

Uma nova pane técnica no sistema do Centro de Defesa Aérea e Controle do Tráfego Aéreo de Curitiba (Cindacta-2) provocou atrasos no Aeroporto Internacional Afonso Pena, na capital paranaense, na manhã desta quarta-feira, 21. Porém, segundo boletim parcial divulgado pela Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero), a situação nos aeroportos era normal e 10,1% dos vôos programados até as 9 horas tinham sofrido atrasos.A falha aconteceu entre as 7h30 e as 9h30 e, segundo o aeroporto, dos 28 vôos programados para a manhã, duas decolagens tiveram atraso de mais de uma hora e oito decolagens sofreram atrasos de 15 minutos a uma hora, por causa da pane. O motivo do incidente ainda não foi informado pelo Centro de Comunicação da Aeronáutica, responsável pelo repasse das informações do ocorrido.Os 10,1% de atrasos mostram que, dos 507 vôos programados para todo o País, 51 atrasaram. Número bem inferiores há três dias atrás, quando cerca de 30% dos vôos chegaram a atrasar em todo o Pais.O Aeroporto Internacional de São Paulo, em Cumbica, era o que tinha a maior quantidade de vôos atrasados: 12, porém, ao contrário dos outros dias da semana, os atrasos não passavam de uma hora e 30 minutos. Em Congonhas, na zona sul de São Paulo, apenas um dos 72 vôos programados estava atrasado.O Aeroporto Juscelino Kubitschek, em Brasília, apresentava quatro atrasos superiores a uma hora, de um total de 17 programados. A Infraero informou também que o Aeroporto Tom Jobim (Galeão), no Rio de Janeiro, registra quatro atrasos entre chegada e partida.Texto alterado às 11h11 para atualização de informações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.