Cineasta de "Cidade de Deus" nega conhecer traficante

O cineasta Fernando Meirelles, que filmou "Cidade de Deus", prestou depoimento hoje à tarde na Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) e negou conhecer o traficante Gilberto Martins, o Mineiro, suspeito de controlar o tráfico na Favela Cidade Alta, zona norte, onde a maior parte do filme foi rodada. Meirelles disse ao delegado Luiz Alberto Cunha que todos os contatos para locação das cenas foram feitos pela sua produção junto à associação de moradores, o que ele disse ser um procedimento normal. O cineasta contou ainda que também não conhece o traficante Paulo Sérgio Savino Magno, o Pequeno, que seria um dos gerentes do tráfico na favela, e nem sabia que ele tinha sido convidado para assistir à pré-estréia do filme em um shopping da cidade, em agosto - na ocasião, Pequeno foi preso por agentes da DRE. O delegado considerou o depoimento de Meirelles "satisfatório". "Ficou claro que não há relação entre os produtores do filme e o Mineiro, que é quem mais nos interessa". O inquérito, no qual Meirelles e a co-diretora Katia Lund foram incluídos, acusa o traficante de associação criminosa e tráfico de entorpecentes. Mineiro atualmente está em regime de liberdade condicional.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.