Cinegrafista morre em confronto entre policiais e traficantes no Rio

Profissional da TV Bandeirantes foi atingido por um tiro na favela de Antares, zona oeste da cidade

Luciana Nunes Leal,

06 Novembro 2011 | 11h14

 Rio - Um cinegrafista da TV Bandeirantes morreu neste domingo, 6, atingido por um tiro durante um confronto entre traficantes e policias na favela de Antares, zona oeste do Rio.  Além do cinegrafista, outros quatro homens morreram no tiroteio. Segundo a PM, as outras vítimas eram criminosos da favela.

Em nota divulgada, o Grupo Bandeirantes lamentou a morte do cinegrafista da emissora Gelson Domingos, de 46 anos, e informou que ele foi atingido "por um tiro de fuzil, provavelmente disparado por um traficante", durante operação da Polícia Militar. A nota informa que "o funcionários estava de colete à prova de balas - modelo permitido pelas Forças Armadas, sempre usado por profissionais da Band em situações como esta".

O cinegrafista chegou morto à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Santa Cruz, às 7h40 deste domingo. 

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou um comunicado em que afirma  Gelson tinha que "foram feitas tentativas de reanimação, sem sucesso". Informa ainda que o corpo do cinegrafista foi transferido para o Instituto Médico Legal (IML).

Em nota, a Polícia Militar lamentou a morte do cinegrafista e informou que seis traficantes foram presos na operação, entre eles o gerente do tráfico da favela, conhecido como "BBC" e seu "braço direito", identificado apenas como "China". Segundo a PM, o objetivo da operação, que reuniu cem policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e o Batalhão de Choque, "era checar informações da área de Inteligência de que líderes do tráfico fortemente armados se reuniam no local". A nota informa também que houve apreensão de armas e drogas.

 

A Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) já divulgou nota na qual lamenta a morte do cinegrafista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.