Cinegrafista morto em acidente ainda tentou ajudar no resgate

No momento em que o caminhão desgovernado atropelou as vítimas, ele tentava iluminar o local das buscas

Agência RBS,

11 Outubro 2007 | 09h39

O cinegrafista da RBS TV Chapecó, Evandro Troian, de 33 anos, antes de morrer ainda ajudou a equipe de resgate a iluminar a área em que havia acontecido o primeiro acidente, entre uma carreta e um ônibus de bóias-frias que caíram em uma ribanceira. O resgate do ônibus enfrentava dificuldades pelo fato de ocorrer em um trecho montanhoso, sem aparelhos de emergência nem sinal de celular.    Dor e revolta no velório de bombeiros e voluntários  Sai lista dos 27 mortos em duplo acidente em SC   Dezenas de jornalistas acompanhavam o resgate e todos foram surpreendidos por uma carreta desgovernada. Além de Troian, morreram na rodovia o radialista Valdik Lucas Rupulo, de 33 anos, das Rádios Peperi e Cedro, e a repórter Elisandra Lucotti, de 26, do jornal Folha do Oeste.   O corpo de Evandro foi sepultado no fim da tarde de ontem, em Terra Roxa, no noroeste do Paraná. O cinegrafista já chegou morto ao Hospital São José, em Maravilha, onde foram atendidos 18 feridos do duplo acidente ocorrido em Descanso.   Uma família inteira morreu na BR-282. Marco Aurélio Matthes, de 39 anos, era motorista há 18 anos e dirigia o caminhão que causou o primeiro acidente, ao tentar uma ultrapassagem pela contramão. Com ele, estavam a mulher, Erisoni da Silva Pinto, de 38 anos, e os filhos Luís Eduardo, de 4, e Emanuelle Thaís, de 3. A família retornava da cidade de Dourados, com uma carga de soja, em direção a Encantado (RS), no Vale do Taquari.   Além dos que trabalhavam na ribanceira da BR-282, pessoas que ficaram presas no bloqueio e desceram dos carros para acompanhar a movimentação também morreram. Foi o caso de Nestor Jorge Dalpian, de 51 anos, que saiu de Encantado a serviço. Estava com o caminhão parado por causa do congestionamento provocado pelo primeiro acidente. O mesmo ocorreu com Roberto Carlos de Castro, de 38 anos, de Chapecó - afastado do trabalho por problemas de saúde, ele viajava junto com outro caminhoneiro, parou na fila de carros e desceu para ver o resgate.

Mais conteúdo sobre:
duplo acidente Descanso Santa Catarina

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.