Cinema nacional sobe no trio elétrico com Daniela Mercury

O cinema nacional, em alta, também levantou o carnaval de rua de Salvador na noite deste domingo. O trio elétrico Expresso 2222, com Daniela Mercury à frente, acaba de fazer furor no Farol da Barra com uma combinação cinematográfica: vestida de Xica da Silva (ou seria Carlota Joaquina?), Daniela e seus convidados - o cantor Tony Garrido, do Cidade Negra, caracterizado como Orfeu, e Betty Faria, como Tieta do Agreste, além da apresentadora Eliana - fizeram ferver o público. Gilberto Gil, da sacada do seu camarote, com um microfone e ainda caracterizado como um dos Filhos de Ghandy, fazia dueto e brincava com a cantora. Tony Garrido, antes de cantar Eu Também Quero Beijar (Moraes Moreira - Pepeu Gomes - Fausto Nilo) exortou os foliões a um beijaço coletivo. "Bahia, capital mundial do amor e do beijo na boca", afirmou. Desta vez, não se comentou sobre a violência, que já fez duas vítimas fatais no carnaval baiano. "O carnaval baiano é a metáfora concretizada do desejo de felicidade mundial", disse o cantor e compositor Jorge Mautner, ao lado de Gil no camarote. Mautner foi um dos acompanhantes dos rapazes da banda irlandesa U2 durante sua estada na Bahia. Ele disse que eles "enlouqueceram de emoção" com o Carnaval baiano, que viram secretamente da sacada da casa de Ben, filho de Gilberto Gil. "Tinham marcado a viagem para sexta e acabaram ficando um dia a mais", afirmou Mautner. A ex-modelo Luiza Brunet, que agitou o carnaval baiano dançando com Gil (no dia em que os irlandeses do U2 deram bolo), falou sobre sua sensação em pular pela primeira vez na Bahia, após 25 anos no carnaval carioca. "A diferença? A diferença é que aqui há a unificação sem competição."

Agencia Estado,

26 Fevereiro 2006 | 21h57

Mais conteúdo sobre:
carnaval carnaval 2006

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.