CNJ pede explicação para Justiça de MG sobre liberação de 40 presos em Varginha

De acordo com o TJ-MG, juízes estão sobrecarregados e o Judiciário não tem capacidade para julgar os processos de prisão preventiva

Priscila Trindade, do estadão.com.br

18 de maio de 2010 | 18h58

SÃO PAULO - O presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministro Cezar Peluso, enviou nesta terça-feira, 18, ofício ao presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJ-MG), Sérgio Antônio Dias de Resende, pedindo esclarecimentos sobre a libertação de 40 presos sem julgamento na cidade de Varginha.

 

Os presos foram soltos pelo juiz da Vara Criminal de Varginha, Oilson Hoffman. Peluso estabeleceu o prazo de 15 dias para a resposta.

 

De acordo com o TJ-MG, os juízes estão sobrecarregados, e o Judiciário não pode julgar os processos de prisão preventiva dos 40 presos no prazo previsto na lei.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.