CNT/Sensus mostra Dilma 10 pontos à frente de tucano

Petista aparece com 42% das intenções de voto, Serra com 32% e Marina com 9%.Somados, demais candidatos têm 5%

Daniel Bramatti e José Roberto de Toledo, Especial Para o Estado, O Estado de S.Paulo

06 de agosto de 2010 | 00h00

Pesquisa Sensus, feita por encomenda da Confederação Nacional dos Transportes (CNT), indica que a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, tem 10 pontos de vantagem sobre o tucano José Serra.

Segundo o Sensus, Dilma tem 42% das intenções de voto, contra 32% de Serra. Marina Silva, do PV, aparece com 9%, e os candidatos de partidos "nanicos", somados, têm 5%. O instituto evitou comparar o levantamento divulgado ontem com o anterior, de maio, porque a lista de candidatos mudou.

Por regiões, Dilma vence no Nordeste por 58% a 21%. No Sul, no Sudeste e no Norte/Centro-Oeste, há empate técnico. Nas zonas rurais, a vantagem da petista Dilma chega a 24 pontos (51% a 27%). Nas áreas urbanas, a diferença pró-Dilma é de 8 pontos (40% a 32%).

A petista lidera tanto no eleitorado masculino (46% a 31%) quanto no feminino (38% a 32%). Em eventual segundo turno entre PT e PSDB, Dilma venceria por 48% a 37%. Ela subiu 6 pontos desde maio e Serra caiu 4 - nesse caso, a comparação entre as pesquisas é possível, pois os candidatos são os mesmos.

Na pesquisa espontânea (em que eleitores manifestam suas preferências sem ver a lista de candidatos), a petista tem 30%, 10 pontos a mais que Serra.

A pergunta espontânea é a primeira feita aos entrevistados. Se o eleitor não souber o nome do seu candidato, não consegue responder. Por isso, invariavelmente os porcentuais são menores do que na estimulada. Na pesquisa CNT/Sensus, porém, os "nanicos" perdem eleitores de uma pergunta para outra, em vez de ganhar. Zé Maria (PSTU), por exemplo, sai de 3% na espontânea para 2% na estimulada, e Eymael (PSDC), de 2% para menos de 1%.

O instituto ouviu 2 mil pessoas entre 31 de julho e 2 de agosto. A margem de erro da pesquisa, registrada no TSE com o número 21.411/2010, é de 2 pontos porcentuais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.