Co-réus no processo de Edinho obtém habeas-corpus no STF

Ronaldo Duarte Barsotti de Freitas, o Naldinho, Clóvis Ribeiro e Nicolau Aun Júnior, todos co-réus no processo relativo ao crime de lavagem de dinheiro, pelo qual também foi denunciado Edson Cholbi do Nascimento, o Edinho, filho de Pelé, foram beneficiados na segunda-feira, 9, pelo Supremo Tribunal Federal (STF) com a extensão da liminar em habeas-corpus que libertou Edinho no final do ano passado.O pedido foi deferido pelo vice-presidente STF, ministro Gilmar Mendes, para quem "o decreto de prisão limita-se a esgrimir argumentos genéricos, sem a necessária base empírica, fundamentos esses que não encontram aceitação na firme e reiterada doutrina desta Corte no que concerne à prisão cautelar".Edinho foi libertado da Penitenciária José Augusto César Salgado, em Tremembé, no interior de São Paulo, no dia 29 de dezembro, onde estava desde fevereiro, quando foi preso pela segunda vez. A primeira prisão ocorreu em junho de 2005, em Santos, por suposta associação com o tráfico. Em dezembro de 2005, foi solto graças a uma liminar semelhante à obtida agora.

Agencia Estado,

09 de janeiro de 2007 | 13h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.