Cobrança de pedágio no Rodoanel, a partir do dia 15

São Paulo ainda não tem pedágio urbano, mas no ano que vem só pagando para entrar ou sair da cidade a bordo de um veículo no trecho oeste do Rodoanel. As praças de pedágio na área estão prontas e a concessionária das rodovias federais Régis Bittencourt e Fernão Dias, que ligam a capital à Região Sul do País e a Minas Gerais, respectivamente, foi autorizada a cobrar tarifas entre o fim do ano e o início de 2009.No Rodoanel, segundo o secretário estadual de Transportes, Mauro Arce, a partir do dia 15 de dezembro começará a cobrança de R$ 1,20. A assessoria de imprensa da concessionária Viaoeste, que administra o ramal, mantinha a previsão de início de tarifação para a segunda-feira dia 1º, informação refutada pelo secretário. ''Não dá para começar a cobrança agora, não há a menor condição, eles ainda não terminaram as obras'', justificou. Nas federais, a concessionária OHL recebeu autorização para que o pedágio seja cobrado a partir de dezembro. Na Régis Bittencourt, as praças de pedágio estão sendo implementadas na altura de Itapecerica da Serra e terão um custo de R$ 1,40 a R$ 1,50. Na Fernão Dias, com taxa de R$ 1,10, o motorista se deparará com as cabines em Vargem Grande e Mairiporã. Na zona oeste da região metropolitana, nem os municípios vizinhos à capital escaparão das cobranças. Além do Rodoanel, o governo estadual acertou a construção de pedágio nas pistas expressas da Rodovia Castello Branco. Uma compensação contratual à concessionária Viaoeste por obras de melhoria no Cebolão e parte da Marginal do Tietê.O acordo, antecipado pelo Estado em fevereiro, foi definido por decreto pelo governador José Serra na semana passada e só precisa ser assinado com a Viaoeste. Segundo Arce, a universalização dos pedágios na Castello vai sanar os congestionamentos entre o km 24 e o km 13. ''Na atual configuração, um motorista leva 10 minutos para chegar ou sair da capital no horário de pico pela pista pedagiada e de 25 minutos a 30 minutos pela pista expressa. Com a mudança, o tempo será de no máximo 10 minutos em qualquer pista. Isso está garantido no contrato'', explicou Arce, que prometeu monitorar e cobrar o cumprimento das metas.A unificação das praças de pedágio nos acessos da Castello na capital terá ainda um ajuste de preço. Todas as cabines cobrarão o mesmo valor, R$ 2,70 por veículo. O secretário vê mais justiça na equalização das tarifas. ''Quem usava e não contribuía vai passar a pagar e quem já pagava vai passar a gastar menos'', disse. Além da redução de R$ 6,30 para os R$ 2,70 nas pistas pedagiadas, o contrato prevê redução de R$ 10,80 para R$ 5,40 no valor da praça de Jandira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.