Colírios e gel oftalmológico apreendidos em SP

Cerca de 50 caixas contendo 16 tipos de medicamentos oftalmológicos, produzidos por laboratórios clandestinos de Campinas e Hortolândia, foram apreendidas no final da tarde e início da noite desta sexta-feira, naqueles municípios, no interior do Estado de São Paulo. A operação envolveu promotores do Ministerio Público, agentes da Polícia federal e fiscais da Vigilância Sanitária. A suspeita principal é de que haja ligações entre esses laboratórios e o também clandestino Len Surgical, de Campinas, que teria produzido o gel Metil Lens Ripac 2%, suspeito de ter provocado cegueira em pelo menos 10 pacientes que se submeteram a cirurgia de catarata em hospitais do Rio de Janeiro. Além da apreensão dos medicamentos, foram interditados os laboratórios For Eyes Oftalmologia, Oftalmica Campinas, SP Farmácia de Manipulação, Oftalmofarma MC Mura PP e FarmaVision Farmácia de Manipulação Oftalmológica, cujos proprietários não foram presos, mas vão responder a processos civis e criminais. Segundo documentação também apreendida, alguns desses laboratórios comercializavam medicamentos para os Estados do Amazonas, Pernambuco, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Pará, Santa Catarina e Bahia. Em vários desses locais têm surgido suspeitas de casos de cegueira em conseqüência do uso de medicamento contaminado.

Agencia Estado,

28 Junho 2003 | 06h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.