Colisão é causa provável de naufrágio no AM, diz bombeiro

Embarcação estava com pessoas além da lotação máxima permitida; seis pessoas estão desaparecidas

Liège Albuquerque, O Estado de S.Paulo

06 de abril de 2009 | 13h43

O comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Antonio Dias dos Santos, afirmou nesta segunda-feira, 6, o barco Dona Zilda naufragou na madrugada de domingo provavelmente porque colidiu com um barranco no Rio Amazonas. O acidente aconteceu na região de Itacoatiara, a cerca de 180 quilômetros de Manaus. Seis pessoas estão desaparecidas - "quatro mulheres e duas crianças", disse o comandante.

 

Veja também:

linkRetomada busca por desaparecidos em naufrágio no Amazonas

linkSobrevivente fala que barco naufragado estava sobrecarregado

 

Mais quatro mergulhadores foram enviados nesta manhã para ajudar nas buscas pelos desaparecidos, aumentando para 12 o número de soldados que trabalham na região. "O trabalho é árduo porque o rio está cheio, a água é barrenta e a correnteza forte. A chance é grande de encontrar os desaparecidos presos em camarotes ou banheiros", contou Santos. A embarcação estava com nove pessoas a mais que a lotação permitida, de 38.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.