Colombianos clandestinos presos no porto de Suape

Sete colombianos - entre eles duas mulheres - que pretendiam chegar clandestinamente à Europa foram presos hoje no Porto de Suape, em Pernambuco, durante escala do navio de bandeira caribenha Cala Piedad, procedente da Venezuela, no qual viajavam escondidos em um contêiner vazio. De acordo com a assessoria de comunicação da Polícia Federal no Estado, os estrangeiros entraram na Venezuela de formaclandestina e pegaram o navio caribenho que, ao contrário do que imaginavam, não tinha por destino a Europa, mas os Estados Unidos. A embarcação trazia mais de 50 contêineres vazios que deverão ser carregados com cerâmica no Porto de Santos, próxima parada do Cala Piedad antes de seguir para o porto de Nova York. Os estrangeiros foram descobertos pela Polícia Federal e pela guarda do Porto, durante vistoria, porque dois deles saíram do contêiner. Eles foram levados para a carceragem da Polícia Federal, no Recife, e deverão aguardar em torno de 45 dias para serem repatriados para a Colômbia. A PF acredita que houve facilitação para a entrada dos estrangeiros no navio. Os colombianos têm idades entre 20 e 34 anos. São eles: Julio Cesar Quinonez, Betthy Montes Hurtado, Sandri PaolaGranado, Onix Riascos Hinestroza, Alexandre Cardenas, Diego Leandro e Ferney Cuero Cuero. Há cinco meses, 10 africanos chegaram clandestinamente ao Recife no navio de bandeira panamenha Tu King. Seis delesforam jogados ao mar ao serem descobertos pela tripulação, mas resgatados por pescadores na costa pernambucana. Dois dosestrangeiros vinham da Costa do Marfim fugindo da guerra e conseguiram asilo político. Os outros, procedentes da Nova Guiné, não tiveram asilo concedido pelo governo brasileiro e se encontram no Batalhão Dias Cardoso, da Polícia Militar, à espera do repatriamento. O comandante da tripulação está preso no Recife por tentativa de homicídio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.