Colônia libanesa facilita cadastro de dupla cidadania

Requisição para obtenção do benefício pode agora ser preenchida gratuitamente pela internet

Rodrigo Pereira, O Estadao de S.Paulo

17 de novembro de 2007 | 00h00

A dupla cidadania deve ficar mais fácil para libaneses nascidos no Brasil. A Associação Cultural Brasil-Líbano, a Eparquia Maronita, o Consulado e a Embaixada do Líbano lançaram campanha para estimular a solicitação e fortalecer a cultura libanesa no País. Batizado de Projeto Sou Libanês, a iniciativa pretende desburocratizar o processo de aprovação da cidadania libanesa, sem qualquer custo ou restrição religiosa."Tudo pode ser feito pela internet ou com o preenchimento de formulário que nós enviamos a quem precisar", explica a presidente da Associação Cultural, Lody Brais. "É importante não só pelas vantagens econômicas e políticas, mas pelo benefício à cultura libanesa, a manutenção das tradições e também para que os filhos de libaneses tenham noção de nosso patrimônio cultural. Enfim, para resgatar a cidadania."Até mesmo cópias de documentação no Líbano, necessárias à aprovação dos pedidos, serão providenciadas pelo projeto. Para tirar dúvidas, foram criados um site (www.soulibanes.com.br) e uma central de atendimento telefônico: 0800 722 8866.Lody conta que o procedimento anterior exigia presença dos interessados no consulado e era difícil obter comprovantes de antepassados no Líbano. "Isso desestimulava muito as pessoas." Ela estima que o Brasil tenha de 7 milhões a 8 milhões de libaneses ou descendentes, o que torna o País a maior comunidade libanesa do mundo - a população do Líbano é de 4 milhões de habitantes. AMIZADE"Há laços muito fortes entre os países. Quando d. João VI veio ao Brasil, não tinha onde ficar e o libanês Antonio Elias Lopes ofereceu sua casa na ponta do Caju à família real", lembra Lody. "Nessa mesma casa, nasceu o d. Pedro II e, quando ele foi ao Líbano, em 1876, manifestou que todos que quisessem vir ao Brasil seriam muito bem recebidos. Foi aí que começou a forte emigração para cá e por isso o Brasil tem a maior comunidade libanesa do mundo."A cidadania libanesa dá aos descendentes direito de receber herança, comprar e vender propriedades no Líbano e elimina exigência de visto para entrar no país. Não permite, no entanto, aos descendentes direito de votar em eleições libanesas. "Essa será nossa próxima luta", afirma Lody.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.