Com 13 mil casos, MS enfrenta epidemia de dengue

Com quase 13 mil casos de dengue confirmados em 2007, o Mato Grosso do Sul enfrenta atualmente uma epidemia da doença. O superintendente estadual de Epidemiologia e Vigilância em Saúde, Eugênio Oliveira Martins de Barros, afirmou que "todos os dias estamos recebendo novas notificações. Porém, os números desses novos casos, são menores em relação aos registrados no começo deste mês".A cidade de Aquidauana, no Pantanal, lidera a lista das infestações, proporcionalmente. São 1.167 casos positivos, ou um caso entre 35,9 habitantes da cidade, que tem 46.007 moradores. Em Campo Grande, o último levantamento, feito na segunda-feira, apontou 7.818 doentes do gênero, o que resultou a média de um caso para 95,9 habitantes da população, que é de 750 mil pessoas.O maior risco é a contaminação do tipo hemorrágica (tipo três) que durante o mês de janeiro já matou duas pessoas no interior do Estado. Uma mulher de 36 anos, de Aquidauana, no dia 15, e Valtuiro de Souza Miguel, de 50 anos, de Laguna Caarapã, no dia 17.Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, foram registrados 20 casos da dengue hemorrágica durante este mês somente na capital. A Prefeitura Municipal de Campo Grande informou que existem 220 mil terrenos edificados e 108 mil lotes sem edificação na cidade. Muitos deles estão com os acessos fechados, o que obriga a intervenção do Poder Judiciário, para que os locais sejam visitados pelos agentes de saúde. Nesses imóveis foram encontradas larvas do mosquito Aedes aegypti em locais que acumulam água, principalmente piscinas abandonadas.Desde o ultimo dia 15, mais de duas mil pessoas estão trabalhando no combate ao mosquito, entre elas 500 soldados do Exército. O trabalho consiste em conscientização da população sobre os perigos da dengue , como evitá-la e a eliminação de focos com o recolhimento de entulhos e objetos que proporcionam a disseminação da doença.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.