Com agenda turbinada, Haddad é ministro vip na Esplanada

Para abrir espaço à sua pré-candidatura à Prefeitura de São Paulo, ele ganha destaque na agenda do Planalto

Rafael Moraes Moura e Tânia Monteiro / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

18 Setembro 2011 | 00h00

Pré-candidato à Prefeitura de São Paulo, o ministro da Educação, Fernando Haddad, vem ganhando tratamento vip do Palácio do Planalto a partir de uma estratégia para divulgar as ações da pasta, ampliar sua exposição na mídia e torná-lo mais conhecido do público - justamente no momento em que tenta consolidar o nome na disputa paulistana. De 16 de agosto a 15 de setembro, o ministro participou de quatro eventos organizados pelo Planalto que serviram para divulgar sua imagem.

Nesse intervalo, superou o desempenho obtido durante todo o primeiro semestre do governo Dilma Rousseff, quando "estrelou" três cerimônias.

Haddad também é a autoridade que, neste ano, mais participou do programa radiofônico Bom Dia, Ministro, produzido pela Secretaria de Comunicação Social e pela Empresa Brasil de Comunicação (EBC) - foram três rodadas de entrevistas, aponta levantamento feito pelo Estado. No programa de sexta-feira, o titular da Educação falou sobre os resultados da edição 2010 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), mas também foi questionado sobre as pretensões eleitorais para o ano que vem.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o maior entusiasta da candidatura, orientou a presidente Dilma a que ampliasse o número de eventos públicos para impulsionar o nome de Haddad. Ainda desconhecido pela população de São Paulo, o petista aparece com até 3% das intenções de voto nas pesquisas eleitorais.

O ministro foi brindado com dois eventos ao lado de Dilma na semana passada: uma cerimônia de unidades de educação infantil e quadras poliesportivas escolares do PAC 2 e a abertura do Seminário Gestão de Compras Governamentais.

No seminário, Dilma afagou-o com uma extensa lista de elogios. Classificou a gestão do MEC como de "alta qualidade", dizendo-se impressionada com as ações da pasta. "E aí, Fernando, eu acho que isso é gestão. Gestão é a capacidade de você, como dizia o dr. Jorge Gerdau para nós, juntar o setor privado, o público e a universidade. E aqui nós vimos isso, hoje."

Nos últimos dois meses, o ministro participou ainda da aula inaugural do curso de medicina do câmpus Garanhuns da Universidade de Pernambuco (UPE) e virou o showman da cerimônia de anúncio da expansão da rede federal de educação superior, profissional e tecnológica, no dia 16 de agosto.

No primeiro semestre, Haddad foi, ao lado de Dilma, o protagonista de três cerimônias: a assinatura de termos de compromisso para construção de quadras esportivas escolares, o lançamento do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e ao Emprego (Pronatec) e uma cerimônia de anúncio de construção de 718 creches do PAC 2 em 419 municípios.

A dobradinha Haddad-Dilma também se repetiu em 21 de junho, durante premiação da 6.ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas e em 11 de julho, na entrega do Prêmio Anísio Teixeira, dois eventos de menor projeção.

Rotina. Indagado pelo Estado sobre sua presença cada vez maior em eventos do Palácio do Planalto, Haddad disse que desde o começo do ano mantém rotina de duas reuniões semanais com a presidente. "Tem sido muito frequente, até pelo interesse dela pela agenda da educação. É bom para o País", disse.

A Secretaria de Imprensa da Presidência afirmou, por sua vez, que Dilma, em suas manifestações, "tem reafirmado seu compromisso com a erradicação da miséria e em garantir educação pública de qualidade, saúde de qualidade e segurança pública de qualidade" e, portanto, "é natural que esses temas centrais das políticas de governo tenham presença crescente das atividades" da presidente.

Efeito colateral

A exposição mais intensa de Fernando Haddad também o colocou na vitrine. Na semana passada, o ministro foi vaiado duas vezes por estudantes da USP e da Universidade Federal do ABC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.